Vereador quer que PMA construa conjunto habitacional

0

O vereador Antônio Gois (PT) retomou, na sessão de ontem na Câmara de Vereadores, a discussão sobre o que considerou “desocupação arbitrária”, comandada pela Empresa Municipal de Urbanização – Emurb – , ocorrida no terreno pertencente ao Departamento de Patrimônio da União – DPU – , na sexta-feira, 29 de outubro. Por sua vez, o presidente do órgão, Sérgio Ferrari, nega que tenha existido qualquer excesso e afirma que a Prefeitura apenas cumpriu uma obrigação.

Mesmo assim, Goisinho solicitou à Câmara providências a respeito do fato. O vereador afirmou que a ação desabrigou famílias e que estas não têm perspectiva de conseguir um lugar para morar. O vereador pediu que a Casa encaminhasse proposta à Prefeitura para a construção de um conjunto habitacional no terreno do DPU, numa parceria entre União, Estado e Município, para amparar as famílias retiradas da área.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais