Viaturas continuam paradas e PMs trabalhando a pé

0

Sargento Vieira
Os indícios de ‘greve branca’ da Polícia Militar de Sergipe (PM) prosseguem, mesmo sem a categoria assumir, e nesta sexta-feira, 13, os oficiais continuaram a sair às ruas a pé, deixando as viaturas paradas nas sedes dos batalhões. Os policiais argumentam que nenhum deles possui curso específico para dirigir os veículos.

“É o que diz a lei, estamos agindo de forma correta. Antes fazíamos um sacrifício para contornar a realidade, mas já que nossa categoria não teve a oportunidade de sentar com o governo e negociar como outras tiveram, a partir de agora vamos fazer tudo direitinho”, conta o sargento Vieira, um dos representantes dos policiais.

Curso de formação de condutores específicos

O sargento finalizou o comentário afirmando que os oficiais querem mostrar o quanto são importantes para a sociedade. Questionado se há chance dos policiais voltarem a conduzir viaturas caso exista um final feliz nas negociações com o governo, Vieira foi enfático. “Só após termos as aulas do curso exigido”, responde.

Em reportagem publicada no dia 10 de junho de 2009 pelo Portal Infonet, o comandante da PM, Carlos Pedroso, garantiu que na próxima semana seriam abertos os cursos específicos para condutores de viaturas da polícia, bombeiros e ambulâncias.

O discurso em relação ao governo está mais brando e a categoria, antes totalmente receptiva à imprensa, proibiu registro de imagens das viaturas paradas nos batalhões. Isso pode ser justificado pela formação de uma comissão de negociação entre policiais e Estado, que terá o coronel Pedroso na linha de frente.   

Comentários