“Abstrações” de Lívia Viana já está em cartaz

0

Na noite desta quarta-feira, 17 de novembro, foi inaugurada, na Galeria de Arte do Espaço Cultural Yazigi, a exposição “Abstrações”, da artista plástica Lívia Viana. Esta é a segunda mostra individual da artista. Na primeira, a inspiração foi a natureza. “Pintei Aqua Mundi numa forma de chamar a atenção das pessoas, no sentido de não poluirmos os rios e mares”, diz Lívia. No entanto seu mais novo trabalho traz uma temática completamente diferente. “Abstrações” é composta por telas abstratas, que refletem emoções, sensações e reflexões diferentes para cada um que observa as obras.

 

A artista despertou o interesse pelas artes desde pequena. Aos sete anos o tio Antônio Menezes, colecionador de artes, já levava a menina para galerias dando toques de como conhecer os estilos de pintura, como observar um quadro, como conservá-lo, dentre outras orientações. A partir daí Lívia começou a fazer seus primeiros esboços e desenhos, retratando tudo o que via. A primeira tela foi pintada num curso no Centro de Cultura e Arte – Cultart – e lá ficou. “Não sei o paradeiro desta tela. Gostaria muito de saber o que aconteceu com ela”, diz Lívia.

 

“Sacerdotisa”: tela indpirada pelo Caminho de Santiago
Finalmente, neste ultimo trabalho a artista diz ter encontrado o seu caminho. Depois de ter desenhado em calçadas, portas e paredes, como se orgulha em dizer, Lívia se declara uma apaixonada pela pintura abstrata e suas possibilidades de permitir as variações de emoção e reflexão de acordo com quem as observa. “Eu sinto que quando a pessoa vê uma tela abstrata ela está criando junto comigo. Hoje ela para e enxerga uma coisa, de repente amanhã volta e percebe outra. Isso é mais do que você olhar algo pronto”, diz.

 

A opção de enveredar pelo mundo das artes abstratas foi, como diz a artista, um chamado da alma. Essa nova fase coincidiu com um momento de reflexão da artista, durante o qual ela percorreu o caminho de Santiago de Compostela. “Nesse Caminho metade de você fica e a outra metade volta. Ele é faz você refletir. Eu percorri o Caminho pensando na exposição. Tinha alguns trabalhos que eu já tinha iniciado. Aí aconteceu, e o resultado está aqui”, conta Lívia.

 

O trabalho da artista mistura cores quente e frias nas mais variadas tonalidades e combinações. Os tons têm haver não só com o estado de espírito da pintora, como também, com os momentos em que ela se dedica a arte: o entardecer. “Só consigo pintar quando estou trânqüila. Trabalho sempre no fim da tarde, durante o pôr-do-sol. Esse horário passa uma tranqüilidade. É o momento em que parece que a cidade para e tudo fica calmo”, confessa.

 

Criação – Segundo Lívia, algumas telas vêm prontas, já outras vão surgindo, e apesar de ter haver com o momento da artista, por serem abstratas, as obras permitem que cada um tenha sua própria impressão sobre a pintura. “Por isso não gosto muito de dar nomes as telas. Acho que isso quebra um pouco a leitura individual de cada um sobre a obra. Você acaba roubando um pouco da liberdade. Daí minha tentativa de usar títulos como “reflexão”, “impacto” e “transformação” para interferir o mínimo possível na leitura das pessoas”, conclui a artista.

 

A exposição “Abstrações” fica em cartaz até o dia 3 de dezembro e está aberta ao público de terça a sexta, das 14 às 20 horas. O endereço da Galeria de Arte do Espaço Cultural Yazigi é: Rua Vereador João Calazans, 494, Praia 13 de Julho. A entrada é franca.

Por Alice Thomaz

Confira a galeria de fotos da exposição no canal E-VENTOS

Comentários