Arquivo Público comemora 85 anos preservando a memória de Sergipe

0

Exposição de documentos
O Arquivo Público de Sergipe chega aos 85 anos como o maior guardião da memória institucional do Estado. Para comemorar a data, foi elaborada uma programação que teve início na manhã desta quarta-feira, 22, na sede da instituição mantida pela Secretaria de Estado da Cultura no prédio Carvalho Neto, na Praça Fausto Cardoso, centro da capital.

Fazem parte da programação uma exposição de documentos com representativos momentos da história, além de palestras proferidas no auditório do Arquivo pelos estudiosos e pesquisadores Luiz Antônio Barreto, com o tema “APES – uma instituição na história”; Francisco José Alves, sobre “O Arquivo Público e a guarda da memória sergipana”; e Lucina Matos, que tratará do tema “A importância da gestão documental para a administração pública”.

Na opinião do secretário de Estado da Cultura, professor Luiz Alberto dos Santos, o Governo está se esforçando para sensibilizar gestores públicos de diversas esferas governamentais no sentido de depositar no Arquivo Público de Sergipe não apenas a confiança por se tratar de ser uma instituição que preserva a memória, mas documentos representativos de cada repartição que ainda estejam sendo colocados em depósitos.

Fotos: Edson Araújo
“Desde o ano passado, intensificamos uma campanha de conscientização para que todos os documentos pertencentes ao poder público sejam entregues ao Arquivo. É ele, através da sua equipe de profissionais, que vai determinar a importância de cada documento. A sociedade futura precisa de um referencial para conhecer o seu passado. Sem história, como isso será possível?”, questiona Luiz Alberto.

A exposição “APES, 85 anos preservando a documentação oficial” acontece no primeiro piso do Arquivo Público e apresenta uma mostra documental que representa os Fundos e Coleções do Acervo da própria instituição. É destaque na mostra, aberta à visitação pública em horário comercial durante toda a semana, uma escritura de venda de 1692, considerado o documento mais antigo sob a guarda do Arquivo Público de Sergipe.

Comentários