Atração internacional e peça para trompas solistas

0

(Foto: Arquivo Portal Infonet)

Nesta próxima quinta-feira, dia 26 de abril, às 20h30, a Orquestra Sinfônica de Sergipe apresentará no Teatro Tobias Barreto o primeiro concerto de sua série “Cajueiros”, em 2012. O concerto trará uma atração internacional: o maestro armênio radicado no Canadá, NurhamArman , com duas obras inéditas a serem apresentadas no estado de Sergipe: Konzertstück, do compositor romântico alemão Robert Schumann, além da Abertura “Sonho de uma Noite de Verão”, de Felix Mendelssohn-Bartholdy. Os ingressos, a preços populares, já estão disponíveis na bilheteria do Teatro Tobias Barreto. Os ingressos já se encontram à venda na bilheteria do teatro a preços populares.

Sob a direção artística do Maestro Guilherme Mannis, coordenação da Secretaria de Estado da Cultura e patrocínio do Instituto Banese e do Banese Card, a série Cajueiros, sempre às quintas-feiras, rende homenagens para um patrimônio natural sergipano, o caju, eferecendo ao público um vasto repertório capaz de incluir sinfonias e obras de períodos históricos variados, com obras pouco conhecidas ou inéditas em Sergipe e no Brasil, ao lado de solistas e regentes de carreira internacional.

Para emocionar a platéia e manter o nível de excelência da temporada 2012: o Konzertstück para Quatro Trompas e Orquestra será executado pela primeira vez no estado e com a presença dos solistas Vitor Ferreira, Eraldo Araújo (ORSSE), Samuel Hamzen (OSESP) e Rafael Fróes (OSB).
 
Guilherme Mannis, destaca as participações de ilustres convidados na temporada para o critério de consolidação sonora da orquestra em Sergipe. “A medida que recebemos esses artistas com tantas novidades e interpretações diversas, percebemos de fato como o nível da ORSSE se superou nestes seis anos e acompanha o virtuosismo exigido por estes profissionais tão experientes”, declarou.

Sobre o programa

O concerto se inicia com a Abertura Sonhos de Uma Noite de Verão, de Felix Mendelssohn-Bartholdy, inspirada na fábula homônima de William Shakespeare. Em seguida, será apresentada a Konzertstück, para quatro trompas, Op.86, em fá maior de Robert Schumann., de 1849. As quatro partes solistas são para a cromática trompa moderna de válvula (uma novidade na época), enquanto as duas trompas na orquestra são as naturais. Schumann compôs esse concerto para grande orquestra, incluindo píccolo, dois trompetes, três trombones e dois tímpanos.

Fechando a grande noite, virá a Sinfonia nº8, Op. 93, em fá maior, de Ludwig van Beethoven. Comemorando o bicentenário de sua composição, esta sinfonia foi escrita em outubro de 1812, em pouco mais de um mês, pouco tempo depois de ter sido concluído a sétima, e foi apresentada pela primeira vez em fevereiro de 1814. A sinfonia foi esquecida por muito tempo pelo próprio compositor que a chamava de “sua pequena sinfonia”; no entanto dentro das suas sinfonias ela é uma das mais importantes obras, por seu requinte, instrumentação, demonstrando uma sublime maturidade de Beethoven.

Sobre o regente

Nascido de pais armênios em Istambul, Nurham Arman, fez seu primeiro recital de violino aos 13 anos de idade. Morando nos Estados Unidos, se apresentou por todo o país, aparecendo em grandes cidades dos EUA, bem como em festivais de música de prestígio em Tanglewood, Spoleto, Nova York e Flórida. Depois de várias temporadas com as orquestras norte-americanas comoviolinista concertino, iniciou uma carreira de maestro que o levou a diversas partes do globo. Em 1982, Nurham Arman se mudou para o Canadá e obteve o cargo de Diretor Musical da North Bay Symphony e do North Music Festival. Em 1987 foi nomeado Diretor Musical da Sinfônica de New Brunswick, que rapidamente se tornou um dos mais importantes da região. Em março de 1993, Nurham Arman foi nomeado Principal Maestro Convidado da Orquestra Sinfônica de Yerevan, na Armênia. Em 1998 fundou a Sinfonia Toronto, hoje considerada uma das melhores orquestras de câmara do Canadá. Já regeu na França, Alemanha, Áustria, Itália, Bélgica, Espanha, Hungria, Portugal, Rússia, Ucrânia, Polónia, Roménia, República Checa, Eslováquia, Eslovênia, Montenegro, Lituânia, Turquia, Armênia, Coréia do Sul, México e em todo os Estados Unidos e Canadá. Ele é atualmente o Diretor Musical da Sinfonia Toronto, no Canadá. Os críticos de ambos os lados do Atlântico têm sido unânimes nos elogios, aclamando o Maestro Arman como uma "personalidade musical fascinante e surpreendente", e detentor de "uma performance animada e nobremente aperfeiçoada."

Fonte: Ascom ORSSE 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais