Auto da Barca do Inferno volta a se apresentar em Aracaju

0

Hoje, 14, logo mais às 20h, a peça ‘Auto da Barca do Inferno’ – do autor português Gil Vicente – será encenada no Centro de Criatividade Governador João Alves Filho. A apresentação é uma adaptação do consultor Moncho Rodriguez, com direção do professor José Ramalho.

A peça será encenada por cinco jovens sergipanos, que irão manusear 18 bonecos, feitos por eles mesmo no Centro de Criatividade sob a orientação do professor José Ramalho, diretor das Marionetes de Lisboa. Apesar de ter sido escrita por um português, os personagens da peça foram adaptados à realidade sergipana.

A
peça 

Escrita pelo dramaturgo português Gil Vicente, na peça “Auto da Barca do Inferno” existem duas barcas, a da Glória, conduzida pelo Anjo; e a do Inferno, que tem o Diabo como timoneiro. Os outros personagens representam pessoas da sociedade, tais como padre, sapateiro, fidalgo, usineiro, doidinho.

Todos querem ir para a barca da Glória, mas somente o doidinho merece embarcar, pois é autêntico e verdadeiro. Cabe ao Diabo mostrar cada um seus pecados, suas atitudes egoístas, o motivo por estarem embarcando na sua barca. 

O cenário é um porto imaginário, onde se encontram ancoradas duas barcas. Uma possui o paraíso como destino e a outra o inferno. Todas as almas, assim que se desprendem dos corpos, são obrigadas a passar por esse lugar para serem julgadas.

Dependendo dos atos praticados na vida, elas são condenadas à barca da glorificação ou do inferno. Diversos personagens são levados para o julgamento fatal e todos acham que merecem ser conduzidos na barca que tem o anjo como comandante. O problema é que a realidade é bem diferente, pois essas pessoas não se comportaram dignamente enquanto estavam encarnadas.  

Comentários