Bandas filarmônicas animam a praça Fausto Cardoso

0
(Foto: Secult)

Quem passou pela praça Fausto Cardoso na tarde desta quinta-feira, 29, pôde apreciar um pouco da boa música produzida pelas bandas filarmônicas de Sergipe, com a realização de mais uma edição do ‘Pra ver a banda tocar’.

A ação faz parte do projeto ‘Liras Sergipanas’, da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), e visa fomentar a música filarmônica sergipana e aproximar as bandas do público local. O projeto acontece quinzenalmente e é executado com recursos do Fundo Estadual de Desenvolvimento Cultural e Artístico (Funcart).

As atrações da semana foram a Banda Musical Sagrada Família, de Siriri, e a Sociedade Filarmônica Padre Manuel Araújo, da cidade de Ribeirópolis. Com um repertório variado, as bandas tocaram da Marcha Militar a músicas conhecidas na Música Popular Brasileira.

Para o maestro da banda de Sagrada Família, José Edno Gomes, fazer parte da programação do ‘Pra ver a Banda Tocar’ e poder realizar uma apresentação na praça Fausto Cardoso, é um imenso orgulho para os músicos siririenses. “Já havíamos nos apresentado aqui na Praça logo no início da Banda e hoje me sinto muito honrado de trazê-los mais uma vez, com o diferencial de ser um grupo mais maduro e experiente. Acredito que iniciativas como estas são muito positivas, pois acima de tudo mostra o trabalho dos nossos instrumentistas”, afirmou o maestro.

O presidente da Filarmônica de Ribeirópolis, Odair José da Silva, por sua vez, acredita que tocar neste projeto é uma forma de incentivar ainda mais os músicos e as bandas a se aperfeiçoarem. “Tocar na praça Fausto Cardoso é motivo de orgulho, pois esta praça é a maior vitrine para este tipo de música. Por isso ficamos muito honrados e esperamos que possamos vir muito mais vezes”, disse.

Boa música

Para o público presente que assistia atentamente às apresentações, o momento era de apreciação da boa música. O aposentado Aloísio Santos, de 66 anos, por exemplo, contou que sempre ouve músicas entoadas por bandas filarmônicas e comemora a realização de eventos deste gênero. “O povo sergipano precisa valorizar o que é seu, e nada mais típico de Sergipe do que estas bandas que são tradicionais do interior e que produzem muito boa música. Nosso estado tem muita coisa boa e às vezes a população deixa de prestigiar”, acentuou o aposentado.

Outra pessoa que admira este tipo de música e que não perde uma apresentação do ‘Pra ver a Banda Tocar’ é a auxiliar de serviços básicos, Gilza da Silva. Para ela, a apresentação é um momento de distração depois de uma semana corrida de trabalho. “Todas as vezes que saio do trabalho e vejo que terá apresentação, sendo para assistir. Isso é muito bom para nós aracajuanos, que podemos ter um lazer diferente e gratuito”, lembrou.

Sobre as bandas

A Filarmônica Sagrada Família tem oito anos de estrada e já ganhou vários prêmios, como o de melhor banda musical na 8ª Copa Norte-Nordeste de Bandas de Fanfarra, realizada em Pernambuco. Parte do projeto ‘Siriri: Construindo o Amanhã’, a orquestra já se apresentou em vários estados, inclusive para o ex-presidente Lula, em Brasília.

A Sociedade Filarmônica Padre Manuel Araujo, por sua vez, foi fundada em 11 de janeiro de 2001 com a finalidade de promover o desenvolvimento da arte musical entre os jovens ribeiropolitanos. Hoje a banda que conta com 28 integrantes, é um dos maiores patrimônios culturais da cidade, participando de retretas em inúmeros municípios do estado, além de eventos cívicos, sociais e religiosos.

Fonte: Secult

Comentários