Biblioteca Epifânio Dória recebe livros depois de 22 anos

0

Livros devem renovar parte do acervo da Biblioteca
A Biblioteca Pública Epifânio Dória encerrou na tarde desta terça-feira, 9, um hiato de 22 anos sem compra de livros para o acervo. As estantes, até então eram alimentadas por doações por parte de cidadãos comuns e do Sistema Nacional de Bibliotecas. O que, de acordo com a diretora em exercício Cláudia Stoker, não supria as reais necessidades da instituição.

Uma parte da atualização que o acervo necessita foi suprida com a entrega de 558 livros, através da Secretaria de estado da Cultura (Secult), resultado de um investimento de mais de R$ 30 mil. Ainda segundo Cláudia, essa é só a primeira das ações que visam modernizar e informatizar a Biblioteca. “Essa solenidade é um divisor de águas”, comemorou. Foram comprados exemplares da área de administração, contabilidade, livros didáticos, literários, entre outros.

Instituição estava há 22 anos sem comprar livros

A diretora da Epifânio Dória disse que uma parte dos trabalhos que visam dar uma nova cara à Biblioteca já estão em andamento e devem ter sua conclusão no final deste ano. “Vamos adquirir novos equipamentos, mobiliário, e faremos a digitalização da hemeroteca”, explicou. “Assim pretendemos ter uma frequência maior e atender melhor o usuário. Geralmente as pessoas pensam que toda biblioteca só tem livros velhos. Nós queremos que as pessoas movimentem mais a biblioteca”, completou.

O secretário adjunto Marcelo Rangel salientou que boa parte das ações planejadas pela Secult são resultado de parcerias com instituições. “Nós estamos marcando mais um passo de como deve ser feita a gestão da Cultura, envolvento outros braços”, afirmou.

Cláudia diz que biblioteca passará por mais melhorias
Incentivo a escritores

Durante a solenidade a Secult lançou o programa de Política Editorial de Sergipe. Resultado de uma parceria com a Segrase e o Banese, a iniciativa visa dar um incentivo à literatura sergipana, no sentido de valorizar os escritores locais. Rangel explica que o edital, a ser lançado no final deste mês, contemplará seis categorias de diferentes gêneros.

“Vai ser o primeiro edital de uma série. Vamos nos firmar nas mesmas parcerias”, diz. Além de lançar os livros, o secretário adjunto acrescentou que o programa trabalhará com a difusão da literatura sergipana. “Não adianta só lançar, é preciso ver como o livro vai ser comercializado, distribuído. Vamos valorizar esse produto, inclusive fora de Sergipe”, afirmou. As obras também serão distribuídas para todas as bibliotecas do Estado.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais