BNDES conhece ações do PAC Cidades Históricas

0
Missão do BNDES em São Cristóvão (Foto: Ascom Secult)

Técnicos do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) continuam em missão, iniciada na nesta segunda feira, 19, no estado de Sergipe e o ponto de parada desta terça-feira, 20, foi a cidade de São Cristóvão.

O objetivo foi conhecer os Planos de Ação para as Cidades Históricas de Sergipe, que compõem o Programa de Aceleração do Crescimento das Cidades Históricas (PAC Cidades Históricas), resultado de uma parceria da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e as prefeituras municipais.

, localizada na Praça São Francisco, Patrimônio Cultural da Humanidade, e contou com a presença dos técnicos do BNDES e representantes de diversas entidades envolvidas na execução do PAC Cidades Históricas, dentre elas a secretária de Estado da Cultura, Eloísa Galdino, que destacou a importância da missão do BNDES para o setor da cultura.

“Essa missão tem uma importância muito grande no Projeto de Economia da Cultura que a Secult vem desenvolvendo e que tem como base metodológica o PAC das Cidades Históricas. Boa parte das ações que foram pensadas serão colocadas em prática com o financiamento do BNDES”, explicou.

Essa missão do BNDES no estado tem um caráter bem estratégico, já que a instituição possui um papel fundamental na execução das ações do PAC das Cidades Históricas, que em Sergipe abrange as cidades de Aracaju, São Cristóvão e Laranjeiras. “Nessa primeira reunião o foco principal foi entender o plano de ação como um todo para que possamos pactuar que parte caberá ao BNDES com recursos não reembolsáveis”, destacou a chefe do departamento de cultura e turismo do BNDES, Luciene Gorgulho.

Esse primeiro contato com o Plano impressionou os representantes do BNDES. “Ficamos muito impressionados com o que foi apresentado e principalmente com a vontade dos órgãos envolvidos. Essa primeira reunião de entendimento serviu como a pedra fundamental para o trabalho que será desenvolvido”, enfatizou Luciene. A missão dos técnicos teve inicio na segunda-feira, dia 19, com uma visita a Laranjeiras.

Segundo a secretária da Cultura, Eloísa Galdino, através do financiamento concedido pelo BNDES serão executadas ações em diversas frentes, mas sobretudo na área da cultura. “O grande objetivo é que a partir dessas ações a cidade possa se manter através do crescimento da cultura e do turismo de forma associada”, ressaltou a gestora. Para a execução do PAC Cidades Históricas em Sergipe as três esferas – federal, estadual e municipal- estão comprometidas em buscar financiamento.

Os planos de ação que foram apresentados pela superintendente do Iphan em Sergipe, Terezinha Oliva, incluem as unidades da Secretaria de Estado da Cultura (Secult) localizadas em São Cristóvão e Laranjerias, são elas: Museu Histórico de Sergipe (MHS), Museu de Arte Sacra, Museu Afro-brasileiro e a Casa de Cultura João Ribeiro.

PAC Cidades Históricas

O Programa de Aceleração do Crescimento das Cidades Históricas (PAC Cidades Históricas) é uma ação intergovernamental articulada com a sociedade para preservar o patrimônio brasileiro, valorizar a cultura e promover o desenvolvimento econômico e social com sustentabilidade e qualidade de vida para os cidadãos.

Fonte: Ascom Secult

Comentários