Brasília recebe o trabalho do fotógrafo Márcio Garcez

0

(Foto: Márcio Garcez)

A Câmara dos Deputados festejará O Mês da Consciência Negra com exposição fotográfica 'Lambe-Sujo x Caboclinho’, de autoria do fotógrafo Sergipano Márcio Garcez.  Ele foi selecionado, em edital nacional, com conceito ‘A’, pela Comissão Consultiva do Espaço Cultural da Câmara dos Deputados em Brasília. A exibição contará com aproximadamente 30 fotografias que mostrarão 'Lambe-Sujo x Caboclinho’, folguedo realizado todos os anos no segundo domingo de outubro na cidade histórica de Laranjeiras, que fica a 23 quilômetros de distância da capital sergipana. “Meu trabalho sempre teve uma vertente cultural popular. O trabalho que irei levar é uma riqueza nossa,
que é órfã de divulgação além fronteiras sergipanas. Agora seremos conhecidos em outro contexto”, ressalta o fotógrafo.

Márcio foi selecionado por mérito próprio, sendo o único fotógrafo profissional que terá direito a exposição individual. De 12 a 30 de novembro a capital do Brasil, no Espaço Cultural da Câmara dos Deputados. Mérito para Márcio Garcez e para Sergipe que exibirá para o Brasil, de forma positiva, uma das tantas riquezas da nossa cultura.

A Festa

O folguedo que acontece em Laranjeiras é uma representação da luta do negro escravo pela sua liberdade e a participação do índio catequizado na “caça” dos fugitivos em busca dos quilombos. As ruas coloniais e o patrimônio cultural material típico de um barroco português são o pano de fundo do cenário. Os atores e atrizes principais e coadjuvantes são a população local, filhos de Laranjeiras, residentes ou apreciadores apaixonados pela tradição que ocorre sempre no segundo domingo do mês de outubro desde o final do século XIX.

Segundo o professor Dênio Santos Azevedo do departamento de Turismo UFS, Mestre e doutorando em Sociologia é este saber/fazer da comunidade laranjeirense que foi registrado nas lentes do fotógrafo Márcio Garcez.

“O que será apreciado é um teatro dos sentidos. Uma celebração de cores, sons e sabores em uma das mais impressionantes tradições do Nordeste brasileiro. Um evento que nos faz lembrar da importância da nossa história, do respeito ao patrimônio cultural brasileiro e um respeito as diferenças. Representações de um passado não tão distante 
para um presente multicultural, multifacetado, policromático e poliglota, mas que continua a não perceber na arte, um caminho para um mundo mais justo”, observa.

Márcio José Garcez Vieira

Nasceu em Aracaju (SE), em 14 de setembro de 1970. Graduado em Comunicação Social pela Universidade Federal de Sergipe, foi presidente da Associação Sergipana dos Amigos da Fotografia, tendo realizado a VI Semana Sergipana de Fotografia, em 1997. Vencedor IV Expocom / Intercom 97 na categoria fotografia artística com o trabalho ‘Ruídos’.

É membro da comissão de Fiscalização e Registro do Sindicato dos Jornalistas de Sergipe, ex-diretor de Comunicação e Eventos da Associação Profissional dos Repórteres Fotográficos e Cinematográficos de Sergipe. Foi eleito o Fotógrafo do Ano, pelo Jornal O Capital, em 1998, e pela Revista Aracaju Magazine, em 2004. Também foi vencedor do 
20º Concurso Nacional de Fotografia Cidade Santa Maria (RS). Teve trabalho selecionado na 2ª Bienal da Une – ‘A Caminho da Luz’ e nas três versões do concurso de fotografias do Festival de Inverno de Bonito (MS). Em 2005 foi contemplado pelo BNB de Cultura com o projeto ‘Senhor dos Passos em Todos os Passos’, catálogo fotográfico.

Em 2007 foi ganhador do 32º Prêmio Abril de Jornalismo, na categoria Educação.  É parceiro da FolhaPress (Agência de Notícias e Imagens do grupo Folha de São Paulo). Entre maio e setembro 2007, foi responsável pela documentação fotográfica das unidades e projetos da Petrobras Unidade Sergipe-Alagoas para criação do primeiro banco de imagem da unidade  e confecção de painéis para a sede da Petrobras/SE. Foi prestador de serviço da Prefeitura de Aracaju.

Em março de 2011, expôs fotos de caráter religioso na V Semana Cultural de Santa Teresa, no Rio de Janeiro (RJ). Márcio Garcez também recebeu o prêmio do jornal O Capital, na categoria fotografia; participou da exposição coletiva ‘Moradias’, que aconteceu na Pinacoteca do Palácio Museu Olímpio Campo.

Fonte: Assessoria de comunicação

Comentários