Cântico de saudade – Uma homenagem ao amigo Célio Nunes – por Gustavo Aragão

0

..Canta sabiá siri ‘y-pe Excelsos cânticos e embala o homem sábio Leva-o além dos céus em nossos olhos Inebria-se de ritos idílicos que dão passagem Ofusca o tempo e pressente a estrela no céu em que se transformará. Nuvens espessas de fortes lágrimas, em chuva, Ungem a terra que um dia lhe foi posta sobre os pés Navega agora sobre linhas de cânticos nostálgicos Enleva-se por entre os céus e os grandes rochedos-pensamento Suscita lembranças e leva e deixa saudades de humano-encanto… Gustavo Aragão Cardoso Todos os direitos estão resevados ao autor perante a lei de Direitos Autorais. Fica proibida a utilização parcial ou total da obra sem a prévia autorização do autor.

Comentários