Capeteiros lucram até R$ 2 mil por noite

0

Capeta, nevada, coquetel, socada, cajorosca, burburosa, overdose e príncipe. Estes foram apenas alguns dos nomes das bebidas comercializadas nas barracas de capeta do Forrozão do Graccho, realizado no Augustu”s, na noite passada.

Numa festa do porte do Forrozão do Gracccho, um capeteiro chega a vender até R$ 2 mil. “Nossa expectativa é de que consigamos vender pelo menos R$ 1,8 mil”, disse o capeteiro Márcio Fernando Nascimento, minutos antes de começar a apresentação das bandas.

 

Segundo ele, duas caixas de vodca deveriam ser vendidas para atingir o montante desejado. Este ano, as barracas de capeta também deram um show à parte, com vendedores vestidos a caráter, muito colorido e estampado.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais