Casa Curta-SE completa sete anos neste mês

0

Casa Curta-SE surgiu três anos após o festival (Foto: Arthur Soares)
Neste mês de dezembro, a Casa Curta-SE completa 7 anos. A ONG surgiu três anos depois do Festival Iberoamericano de Cinema de Sergipe (Curta-SE), na época chamado de Festival Brasileiro de Curtas-Metragens de Sergipe. “O Curta-SE nasceu na época em que eu era estudante de Artes Visuais e funcionária da Universidade Federal de Sergipe e ficou, de certa forma, ligado à UFS. Queríamos crescer e para isso era preciso institucionalizá-lo”, lembra Rosângela Rocha, idealizadora do festival e diretora executiva da Casa.

Além de difundir o audiovisual, a Casa Curta-SE passou a atuar também na formação de pessoas que se interessavam pela área. “Em 2005, criamos o Ponto de Cultura Figuras em Trânsito para contribuir com a qualificação do produtores locais. Notamos que Sergipe não estava inserido no cenário audiovisual por conta de uma defasagem que era a formação”, lembra Rosângela. Este ano foi criado o Pontão de Cultura Digital Av. Brasil, que realizou 12 oficinas e cursos atendendo a 240 alunos.

O designer gráfico Gilberto Bruno participou de seis oficinas este ano. Segundo ele, as oficinas ajudaram na produção do curta-metragem Akiles. “Eu já sabia um pouco sobre audiovisual. Com as oficinas que participei, esses conhecimentos foram aprimorados. Isso acabou me ajudando na produção desse curta”, disse o designer.

Casa promove oficinas para interessados na área (Foto: Sinapic)

Para o próximo ano, a Casa lança mais um projeto: a sala de cinema Av. Brasil, que funcionará na Rua do Turista. O projeto é financiado pelo Ministério da Cultura e conta com o apoio do Governo do Estado, através das Secretarias de Cultura e de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia e Turismo. Serão exibidos filmes preços populares, além de promoção de oficinas de formação e debates com diretores de filmes.

A Casa Curta-SE também trouxe para Aracaju eventos como o Festival Internacional de Cinema Infantil (FICI) e a Mostra Cinema Francês. Também criou o “Sertão é Coisa de Cinema” e o “Seides em Ação”, projetos ligados a difusão e formação. De 10 a 16 de novembro, a Casa Curta-SE traz pela primeira vez a Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul. O evento exibirá gratuitamente quase 50 filmes.

França

A diretora da Casa Curta-SE, Rosângela Rocha, e a produtora executiva, Deyse Rocha, estão em Montpellier, na França, para participar do festival de cinema da cidade. No evento, serão exibidos três filmes premiados no Festival Iberoamericano de Cinema de Sergipe (Curta-SE) deste ano: Senhoras, Zés, Divino De repente. Além disso, Rosângela, que integra o Fórum dos Festivais, vai debater sobre o processo de difusão de filmes no Brasil fazendo um apanhado dos festivais no país e mostrando como case o Curta-SE.

Fonte: Ascom/Curta-SE

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais