Cavaleiros do Forró cantam seu maior sucesso

0

Quem já não se pegou cantando “espere não vá, agora eu já vou”? A música “Não pegue esse avião” é o maior sucesso da banda Cavaleiros do Forró, que terminou o primeiro show desta noite na Vila do Forró Chapéu de Couro. Vinda de Natal (RN), a banda já conquistou um bom público em Sergipe. Para a vocalista Elisa, a maior satisfação é sentir o carinho do público, inclusive de crianças.

“É muito gratificante saber que nosso trabalho, que é feito com muito esforço, está sendo reconhecido”, diz Elisa. Os vocalistas fizeram questão de agradecer o reconhecimento. Um deles chegou a dizer que Aracaju é a segunda casa da banda. E terminaram o show convidando o público a prestigiar o outro show deles, esta noite, em Itabaiana, na festa do caminhoneiro.

O vocalista Ramon Costa conta que a banda existe há quase quatro anos, tem três CDs de forró, mais um acústico e um DVD, que foi gravado no Estádio Machadão, em Natal, em novembro de 2004, ao embalo de mais de 70 mil vozes. “Aracaju é uma das cidades onde mais vemos a emoção do público. Quem sabe, em 2006, não gravamos nosso segundo DVD aqui”, confessou Ramon.

MARATONA – A banda só volta para casa no final de julho, quando termina a turnê em vários Estados do Brasil. Nesse corre-corre, entre uma cidade e outra, Ramon diz que o melhor remédio para não perder o pique é descansar o máximo possível. “Procuramos dormir muito e tomar bastante água”, conta. A água também é o que mantém o vozeirão dos vocalistas.

A vocalista Elisa agradeceu o carinho do público
“Também tomamos remédios para aliviar o desgaste da garanta e procuramos conversar baixinho”, acrescenta Ramon. Apesar de viajarem muito, eles nem têm tempo de conhecer as cidades por onde passam. O vocalista conta que os componentes da banda sempre vêem os principais pontos turísticos, mostrados pelos motoristas, quando vão dar entrevistas nas emissoras de rádio e televisão.

NOME – Apaixonado por vaquejada, o proprietário da banda, Alex Badang, se inspirou nesse “esporte” tipicamente nordestino para batizar a banda. “Ele queria um nome diferente. Como gosta muito de vaquejada escolheu um nome que tivesse a ver com cavalo”, explica Elisa. Daqui a pouco, a banda estará em Itabaiana e no dia 23 será a vez deles tocarem no Forró Caju.

Por Janaina Cruz

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais