Cenário musical sergipano começa a registrar a marca da mudança

0

A Arena Multicultural no Verão Sergipe na Atalaia Nova / Foto: Mario Sousa
Uma das prioridades da Secretaria de Estado da Cultura (Secult) é divulgar e investir na área da música. Foram várias as iniciativas da Secult para agraciar e divulgar o trabalho dos músicos sergipanos. A primeira delas foi a oficina ‘Negócios da Música’. A iniciativa faz parte do projeto de Capacitação que o MinC e Sebrae realizaram nos estados nordestinos.

As oficinas basearam-se em informar os participantes sobre os conteúdos e os métodos de negócios abordados nas feiras de música nacionais e internacionais, a exemplo da Feira Música Brasil, que teve sua mais recente edição em Recife, entre os dias 9 e 13 de dezembro de 2009, e contou com a participação de artistas como Patrícia Polayne e Naurêa.

Para a secretária de Estado da Cultura, Eloísa Galdino, a Oficina de Negócios da Música foi um projeto pioneiro e que tem a função de cooperar com a consolidação do trabalho que envolve a música de Sergipe, mostrando a qualidade e a diversidade musical existente neste estado.

Eloisa Galdino (Foto: Lúcio telles/Secult)
A iniciativa buscou levar aos diversos músicos e produtores musicais, informações sobre os conteúdos e os métodos de negócios abordados nas feiras de música nacionais e internacionais, apresentando profissionais renomados em diversas áreas, para ministrar os cursos. “A Oficina de Negócios da Música nos reuniu e nos capacitou. Agora é pegar e trazer pro lado prático, buscar ajuda nos locais corretos, agir de forma organizada”, resume Naná Escalabre, músico e vocalista da banda Alapada.

Fórum da Música Sergipana

Outra grande iniciativa da Secult em sua nova gestão foi a organização do Fórum da Música Sergipana, reuniões que acontecem a cada 15 dias, que está crescendo e se articulando com outros fóruns estaduais e com o fórum nacional. Além disso, os músicos estão preparando uma pesquisa sobre a cadeia produtiva de música a fim de desenvolver uma tabela de serviços para os profissionais da área e também para identificar as principais demandas da cena. O Fórum busca construir coletivamente um novo e positivo cenário para a música sergipana.

Projeto Música (in) formação

As Oficinas de Qualificação na Cadeia Produtiva da Música, que fazem parte do Projeto Música (In) Formação, da Secretaria de Estado da Cultura (Secult) abrange diferentes áreas técnicas, como técnica de áudio, técnica de iluminação, roadagem/produção de palco e produção musical. A iniciativa que buscou fomentar o diálogo e o aperfeiçoamento profissional dos músicos participantes, melhorando a qualidade e o número de profissionais capacitados nestas determinadas áreas no estado, aconteceu simultaneamente nos Teatros Tobias Barreto e Lourival Baptista, no Centro de Criatividade e na Fundação Aperipê, e proporcionaram aos participantes aulas que iam da teoria à prática.

Arena multicultural

Outra iniciativa inédita no cenário musical sergipano foi o lançamento do Edital de seleção de artistas para apresentação na Arena Multicultural no Verão Sergipe 2010. O edital é mais uma ação de valorização do artista local dentro do eixo de incentivo à circulação dos músicos, atendendo também às reivindicações da classe artística, para que as atrações do Verão Sergipe fossem escolhidas de forma democrática. Foram selecionados 10 (dez) artistas ou grupos musicais sergipanos, para se apresentarem na arena multicultural do evento nas cidades de Laranjeiras e Atalaia Nova, em 8 e 9, 15 e 16 de janeiro, respectivamente.

Assim como em outras edições do evento, as apresentações dos selecionados foram abertas ao público em geral. A secretária de Estado da Cultura, Eloísa Galdino, explica que o edital foi mais uma ação inédita no estado e visou fortalecer a cena musical sergipana, através da inclusão de artistas locais, em um evento tão grandioso quanto o Verão Sergipe.

“A ideia principal é mudança. Resolvemos inovar, pois a criação deste edital reflete as ações da Secult voltadas à valorização do artista sergipano. Este foi um espaço encontrado para a apresentação exclusiva dos artistas sergipanos, e foi uma maneira de ampliar a participação dos nossos músicos no Verão Sergipe, uma vez que tivemos alguns nomes se apresentando no palco principal. Esse esforço da Secult reflete o nosso compromisso com a cena musical sergipana, mas revela também a preocupação em adotar critérios democráticos e transparentes na escolha desses artistas, realizando um processo de seleção através de edital público”, assegurou.

Com informações da Secult

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais