Clubes de leitura estimulam troca de experiências literárias

0
Clubes de leitura estimulam trocas de experiências (Foto: Ascom/Shopping Jardins)

É comum em algumas pessoas o sentimento de angústia ao ler um livro e não ter ninguém para conversar sobre ele. A história e os personagens ficam rondando a mente sem encontrar uma pessoa disposta a compartilhar experiências semelhantes as quais você teve. Para pôr fim a essa agonia os clubes de leitura são um alternativa interessante para o compartilhamento de opiniões, sentimentos e sensações.

“A pauta de debate costuma ser feita na hora do encontro”, pontua Cris Souza (Foto: Portal Infonet)

A escritora Cristina Souza, fundadora do clube de leitura Café Poético Sergipano, afirma que a ideia surgiu a partir da necessidade que ela teve de compartilhar suas experiências com outras pessoas. “É um espaço atípico onde todo mundo fala de si e dos seus escritores favoritos”, afirma. Cristina explica que o diferencial do grupo é a liberdade para expor pensamentos acerca de vários assuntos relacionados à poesia. “A pauta de debate costuma ser feita na hora do encontro”, pontua.

Há quase seis anos à frente do grupo de encontro, Cristina explica que ao longo desse tempo seu olhar para as coisas que a rodeia se amplificou. Deixando-a com uma visão ampla em relação à sua vida em sociedade. “O clube de leitura tem sua importância na construção do leitor. Nós precisamos nos formar enquanto leitores”, garante. Ela explica que o debate nos clubes permitem que as pessoas se sintam motivadas a ir em busca de determinado escritor. “Mesmo que a pessoa não tenha o hábito de ler, os encontros vão moldando o integrante do clube para incentivar a leitura e a troca de experiência “, acredita.

Eunice Guimarães disse que sentiu a necessidade de compartilhar os textos que escrevia depois que ficou viúva (Foto: Portal Infonet)

Integrante do grupo há quatro anos, Eunice Guimarães disse que sentiu a necessidade de compartilhar os textos que escrevia depois que ficou viúva. “Uma vez eu publiquei um texto numa rede social e houve muitos compartilhamentos. Algumas pessoas escreviam que também estavam passando pela mesma situação que eu”, afirma. Assim que recebeu o convite para fazer parte do clube Eunice disse que ficou receosa em relação a como seria essa troca de experiências. “No começo eu cheguei bem tímida, mas depois fui percebendo que muitos adoravam o que eu escrevia ou recitava”, relembra.

Eunice resume sua experiência no clube de leitura como “formidável” e e “estimulante”. Ela explica que pôde compreender melhor os sentimentos a partir da conexão que seus escritos tinham com outras pessoas que faziam parte do grupo. “O clube de leitura é um ganho. Tenho um aprendizado constante. Um forma de abrir a cabeça devido a essa versatilidade de pessoas e ideias”, destaca.

por João Paulo Schneider 

Comentários