Começa a disputa na Academia Sergipana de Letras

0

Academia Sergipana de Letras e os candidatos/Fotos: Arquivo Infonet
Estão marcadas para os dias 13 e 27 de julho, as eleições para vagas na Academia Sergipana de Letras. O desembargador Vladimir de Souza Carvalho é candidato único à Cadeira 25, antes ocupada pelo imortal Manoel Cabral Machado. Já os candidatos Domingos Pascoal e Murillo Melins, disputam a Cadeira 17, antes ocupada por Mário Cabral.

São 38 acadêmicos aptos a votar nos dias 13 e 27 de julho e três candidatos que terão a responsabilidade, quando eleitos de ocupar as cadeiras deixadas pelos ilustres Manoel Cabral Machado e Mário Cabral. Como candidato único, o desembargador federal Vladimir de Souza Carvalho afirmou ter esperado a hora certa.

“Eu esperei o momento oportuno para a disputa. Acho a  academia muito grande e não teria como fazer campanha em busca de votos. Além de não ter tempo, por trabalhar entre Recife e Aracaju. Agora vou disputar comigo mesmo”, ressalta.

Vladimir de Souza
Em busca de votos

Enquanto o historiador Vladimir de Souza não precisa correr atrás de votos, Domingos Pascoal e Murillo Melins já entraram na disputa. Ambos estão confiantes na vitória com a responsabilidade de substituir à altura o intelectual Mário Cabral na Cadeira 17.

“Estou pronto para a disputa, até porque já sou do movimento cultural há dois anos e com o surgimento da vaga não pensei duas vezes. Estou confiante”, enfatiza o acadêmico Domingos Pascoal.

“Mário Cabral era um crítico, um poeta que fazia um trabalho sobre Aracaju e eu também possuo essa linha que destaca a capital sergipana. Com isso, decidi concorrer à vaga deixada por ele, para dar continuidade às obras que falam sobre a nossa cidade”, destaca Murillo Melins.

Domingos Pascoal
Perfis dos candidatos

Vladimir de Souza Carvalho é desembargador do Tribunal Regional Federal da 5ª Região. Candidato único à Cadeira 25 possui vários livros de contos, poesias, história municipal, folclore e direito. Contos: “Quando as cabras dão leite” (1971), “Mulungu Desfolhado (1994), “Água de Cabaça” (2003), “Feijão de Cego”, que será lançado no dia 28 de agosto em Itabaiana.  

Na poesia: “Sinal Verde, trânsito vermelho” (1972), “Dois Instantes e uma saudade” (inédito). Na história municipal: “Santas Almas de Itabaiana Grande” (1973), “A República Velha em Itabaiana” (2000) e “Vila de Santo Antonio de Itabaiana”, que também será lançado em 28 de  agosto, data em que Itabaiana passou de vila para cidade.

No folclore: “O Caxangá na história de Itabaiana” (1976), “Apelidos em Itabaiana”, “Adivinhas Sergipanas” (1999) e no Direito: “Da Justiça Federal e sua Competência” (1980),

Murillo Melins
“Manual de Judicatura Aplicada” e “Competência da Justiça Federal” (sete edições publicadas). E em preparo, “Manual de Competência da Justiça Federal”.  Vladimir de Souza colabora com a publicação de artigos no jornal Correio de Sergipe.

Domingos Pascoal de Melo é advogado, professor e servidor público aposentado do Tribunal Regional do Trabalho. É candidato à Cadeira 17, deixada por Mário Cabral.  Tem como publicação, o livro: “Experimente Mudar”, sobre comportamento humano.  Possui cerca de 70 artigos publicados no Portal Infonet e na Revista Perfil.

Murillo Melins é funcionário público (auditor municipal) aposentado.  O memorialista também é candidato à Cadeira 17, visando dar continuidade ao trabalho do ilustre Mário Cabral.  Suas publicações são: “Aracaju Romântica que vi e vivi” (três edições) e está preparando “Aracaju Pitoresco”.

Por Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais