Compadre e Comadre…

0

Logo na entrada do camarote do prefeito da capital, Marcelo Déda, encontra-se um casal caipira recepcionando seus convidados. Além de receber os “vips”, devido à caracterização do traje caipira, eles fazem uma interação com os convidados na maneira de falar caipira, dançando passos de quadrilha e até com brincadeiras chamando de “compadre e comadre”. Para Bruna Fonseca, 18, que já tem experiência em recepção de eventos, trabalhar no Forró Caju está sendo muito bom, pois foge um pouco da rotina por causa da caracterização, uma vez que trabalha de uma maneira mais formal. “Dessa forma eu fico mais à vontade ao poder interagir com todos”, explica. Eles chegam às 21h e só saem três da madrugada, quando tem pouco fluxo de convidados. “É um evento diferente, e ainda sobra tempo para se divertir. Ontem mesmo saí cinco horas da manhã!”, diz Everaldo Carlos Junior que também está envolvido nesse trabalho. O clima junino toma conta “inté” dos camarotes…

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais