Dúvidas sobre autoria do projeto da Vila Chapéu de Couro

0

A cidade cenográfica montada na Orla de Atalaia, chamada de Vila Chapéu de Couro, é uma das grandes novidades das festas juninas em Aracaju e motivo de dúvidas a respeito da autoria da idéia. Segundo o publicitário Antônio Leite, o projeto da cidade cenográfica é criação sua, mas o presidente da Empresa Sergipana de Turismo – Emsetur -, Ari Leite, diz que a idéia partiu da empresa Textus Publicidade. O assunto chegou até a Câmara Municipal de Aracaju e chamou a atenção de alguns vereadores à defesa do direito autoral. Antônio Samarone fez pronunciamento em favor do publicitário e mostrou aos colegas o projeto intitulado ‘Projeto Cidade Cenográfica Sergipe’, que foi registrado em cartório dia 10 de setembro de 2001. Apenas uma coincidência “Quando percebi o que estava acontecendo, minha idéia já estava na televisão. Ninguém me deu satisfação por ter usado meu projeto e eu vivo das minhas idéias, da minha arte. O poder público não pode tratar o artista dessa forma, é preciso respeito ao direito autoral”, reivindica Antônio Leite. O publicitário acrescenta que seu projeto está pronto desde 2000 e foi apresentado em diversas ocasiões, aos governos municipal e estadual. Segundo informações da Emsetur, a Textus Publicidade foi contratada, tem a patente do projeto da vila, desconhece outra idéia e pode ser apenas uma coincidência.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais