Ecologia é papo cabeça

0

O compositor Xambu, radicado em Sergipe desde 1978, lança nesta sexta-feira o CD “Ecologia é Papo Cabeça”, no restaurante Boi Gordo, às 19 horas. O trabalho traz diversas composições do autor e vozes de artistas já consagrados do Estado.

 

O CD representou um marco para o artista, que produziu o primeiro trabalho deste tipo em Sergipe e ainda tratou de um tema que está sendo bastante valorizado. Para isso, Xambu contou com o apoio do Ibama e da Petrobras (gravação do CD) e da Schincariol, Multserv, Shopping Jardins e Torre (para o lançamento do trabalho).

 

Acompanhe, abaixo, a entrevista concedida pelo artista ao Portal InfoNet:

 

PORTAL INFONET – Você canta em alguma das músicas ou apenas produziu o trabalho?

Xambu – Neste CD eu não canto. Faço apenas vocal na música Água Doce. Queria que este fosse uma coletânea diversificada, com várias vozes e ritmos, além disso, eu gosto mais das vozes deles do que da minha (risos).

 

INFONET – Por que a idéia de lançar o CD “Ecologia é Papo Cabeça”?

X – O CD nasceu a partir da peça de Antônio Leite, que está em fase de produção. Eu fiquei responsável por compor a trilha sonora. Acredito que o trabalho ganhou uma dimensão maior do que a inicial, que era apenas a de ser uma trilha. Geralmente, este tipo de CD fica restrito às peças, mas dessa vez, acho que as músicas têm condições de serem tocadas até mesmo em rádios.

 

INFONET – O que pode ser ouvido no trabalho?

X – Ritmos variados: a pessoa pode ouvir músicas New Age, Rock, Reggae, Embolada e até mesmo estilos inclassificáveis (risos). O pessoal da Naurêa mesmo fez uma mistura de ritmos que ficou linda, mas que nem eles mesmos souberam classificar.

 

INFONET – Quais os principais desafios para se produzir um trabalho deste tipo?

X – Rapaz, eu vou ser sincero, nós não enfrentamos dificuldades. Tivemos o apoio maravilhoso do Ibama e da Petrobras para a confecção do trabalho e ambos se prontificaram imediatamente para apoiar o CD. Acho que os maiores desafios foram a responsabilidade da criação e quando faltou matéria-prima para a confecção do CD, mas isso foi uma coisa que aconteceu no mundo inteiro.

 

INFONET – Como você conseguiu ‘musicar’ temas ambientais?

X – Sou um cara muito ligado à natureza, isso facilitou bastante a criação. Além disso, a peça já tinha um roteiro, uma história, daí eu pude me nortear nos momentos de escrever as canções. Teve uma hora que eu senti dificuldades de terminar as músicas, mas fiz uma vivência xamânica que me ajudou bastante.

 

INFONET – Foi difícil mobilizar os cantores para participar do trabalho?

X – Não, não. Todos se prontificaram imediatamente quando os convidei. Fora isso, havia apenas os imprevistos das agendas, mas contornamos tudo.

 

INFONET – O CD é uma espécie de despedida, agora que você irá morar em Curitiba?

X – Por coincidência o trabalho ficou pronto bem no momento em que decidimos nos mudar. Mas o projeto já é mais antigo e já está sendo pensado desde o ano passado. Foi um conjunto de fatores que acabou causando essa coincidência.

O CD estará sendo vendido ao preço de R$ 10,00 no dia do lançamento. Qualquer informação adicional poderá ser obtida através do e-mail monicadantas@infonet.com.br.

Comentários