Espetáculo circense encanta crianças no Festival de Teatro Sergipano

0

Espetáculo arrancou gargalhadas dos que assistiam à apresentação (Fotos: Fabiana Costa/Secult)
‘Uma pirueta, duas piruetas. Bravo, bravo! Superpiruetas, ultrapiruetas. Bravo, bravo! Salta sobre, a arquibancada e tomba de nariz, que a moçada vai pedir bis, que a moçada vai pedir bis…’ Assim diz a música do grande Chico Buarque ao descrever as trabalhadas e a alegria existente no circo. Nesta canção, Chico descreve bem a arte circense, uma arte que foi divertidamente mostrada para os sergipanos durante a tarde deste sábado, 19, no Mirante da 13 de Julho.

Quem foi até o local pôde conferir de perto um pouco da energia e espontaneidade que são passadas pelos personagens do circo através do espetáculo ‘Sim Salabim’, da Cia. O Mínimo, que realizou sua apresentação pelo Festival Sergipano de Teatro.

“Sim Salabim” é um espetáculo circense onde o palhaço Sim Salabim, um saltimbanco atrapalhado,

Irís Fiorelli diz que público aprova espetáculo, mesmo ele sendo simples
se apresenta como mágico, malabarista e acrobata, e Suzana, um clown que veio assistir ao espetáculo do artista saltimbanco, acaba se tornando parte dele.  O ambiente é acolhedor e trilha sonora, tocada ao vivo, foi especialmente desenvolvida para o espetáculo. A trama é simples, porém universal, contada sem palavras, onde a plateia é constantemente instigada a participar de forma direta da construção do encontro dos dois personagens.

A atriz Irís Fiorelli, explica que o grupo surgiu ainda na estrada e que a formação definitiva aconteceu em Sergipe, por isso, apesar de não serem sergipanos, tanto ela quanto Robert Clarck (seu parceiro no grupo), consideram o Estado como a casa da Cia. O Mínimo.

Público lotou o Mirante da 13 de Julho em mais uma atividade do Festival
“Somos muito felizes por termos fixado residência aqui e por hoje estamos participando deste grande festival, um momento importante da arte sergipana. Quando criamos a peça, optamos por fazer um espetáculo sem falas, mas que no final tem uma linguagem muito simples. O público aprova e isso nos deixa muito realizados”, disse a atriz.

Muitas gargalhadas

Apesar de ser um espetáculo ‘mudo’, o Sim Salabim arrancou muitas gargalhadas das crianças e adultos que cercavam a apresentação. A cada momento uma criança sorria ou comentava algo baixinho com os pais e demonstravam seu contentamento com o espetáculo.

Thaís e Robério ressaltam importância de eventos como o Festival

O casal de servidores públicos Thaís e Robério Santiago, estavam com duas das crianças mais animadas. Eles levaram sua filha Natália e a sobrinha Letícia para ver a peça. A todo momento, as meninas comentavam o que viam e dançavam as canções entoadas. “Isso é super inovador aqui em Sergipe e é muito importante que seja dado sempre continuidade, afinal não só as crianças, mas nós adultos também adoramos, inclusive já assistimos a três peças do Festival. Acredito que eventos como este deveriam se estender para outras expressões artísticas como música, dança e demais ações culturais”, notou Robério.

Fonte: Secult

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais