Espetáculo de Deborah Secco virá a Aracaju

0

Deborah Secco e Erom Cordeiro estrelam espetáculo (Fotos: Divulgação
Aracaju recebe no dia 19 deste mês o espetáculo “Mais uma vez amor”, estrelado por Deborah Secco e Erom Cordeito. A peça, que será apresentada no Teatro Tobias Barreto, ás 21h, é uma comédia romântica com texto de Rosane Svartam, Lulu Silva Telles e Ricardo Perroni e direção de Ernesto Piccolo, marca a estréia de Deborah Secco na co-produção teatral junto com Léo Fuchs.

“Há muito tempo queria produzir uma peça. Começar a decidir e escrever minha própria carreira, em vez de só aceitar propostas. Acho importante o artista fazer coisas que sejam as que ele queira dizer”, afirmou Deborah, que está longe dos palcos desde 2006, quando encenou o monólogo “Homens, melhor não tê-los, mas se não tê-los, como sabê-los?”.”Estava louca por essa folga na TV para voltar ao teatro. O contato imediato com o público, a cena sem interrupções. O teatro é uma arte necessária!”, comemora a atriz que, em 2009, completou 20 anos de carreira.

Peça marca a estréia de Déborah na co-produção teatral
Em cena, os atores, que já contracenaram em 2005 na novela “América” (Rede Globo), vivem os encontros e desencontros de Rodrigo e Lia, casal que tem uma nada tradicional vida a dois.  “A identificação do público com a história é imediata. A minha foi. É uma peça leve, que faz bem. Acho que todos sairão da sessão felizes. É assim que me sinto quando acabo de fazê-la: leve e feliz”, falou a atriz sobre o espetáculo, que lotou teatros de 2002 a 2004, quando tinha no elenco Luana Piovani e Marcos Palmeira e que está repetindo o mesmo sucesso. Em um mês de temporada já foi vista por 20.000 pessoas.

Os ingressos custam R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia) até o dia 17. Depois o valor sobe para R$ 60 e R$ 30, respectivamente. Informações pelo telefone (79) 3179-1490.

Sinopse

Rodrigo e Lia estão juntos há muitos anos e se amam profundamente. Na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza, se amam até que a morte os separe. Rodrigo e Lia são casados… com outras pessoas. Eles têm um relacionamento fora dos padrões normais. 

Perguntam-se
se são amantes, amigos ou nenhuma das respostas anteriores. Porque o casamento não precisa ser necessariamente o final feliz de um relacionamento duradouro. Para quem acredita em destino, que lá fora existe uma alma gêmea, a peça traz a surpresa de sugerir que esta pessoa tão especial pode não ser a ideal para casar e ter oito filhos, ou para passar eternos dias no Caribe, como você sempre sonhou.

Comentários