Exposição ‘1000 mulheres pelo mundo’ virá para Sergipe

0
Legenda

A execução do projeto de realização da exposição ‘1000 mulheres pelo mundo’, foi discutida na tarde desta quinta-feira, 26, pela diretora executiva da Associação Mulheres pela Paz, Vera Vieira, setores do governo e demais organizações da sociedade civil. A exposição será realizada em Aracaju no período de 29 de agosto a 20 de setembro e trará para o público sergipano fotografias de mil integrantes escolhidas para concorrer coletivamente ao prêmio Nobel da Paz em 2005.

Vera Vieira explica que entre os diversos objetivos da exposição está a intenção de dar visibilidade ao trabalho desenvolvido por estas mulheres. “Entre as 1000 mulheres, 52 brasileiras foram selecionadas para compor ao grupo das concorrentes ao prêmio. São moças que estão atuando nas diversas atividades, seja em política, educação ou cultura, mostrando que a paz não é somente o oposto de guerra. Na realidade, a paz é uma construção cotidiana, feita dia após dia”, conta a diretora.

A diretora também ressalta que o projeto gira em torno de dois focos principais. “Através de oficinas, seminários e exposições pretendemos dar visibilidade ao trabalho das mulheres e desenvolver uma metodologia específica para trabalhar com a sociedade a questão da violência doméstica”, comenta.

Legenda

Ainda de acordo com ela, nesta exposição há uma grande novidade. “Atualmente, a maioria das organizações trabalha os temas de violência especialmente com as mulheres. Nós vamos fazer diferente, pois consideramos que o principal desafio é unir os homens em torno dessas questões”, destaca Vera.

Parcerias

A Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres (SEPM) é parceira na realização do evento. Para a discussão dos detalhes do evento, também estiveram presentes representantes das secretarias de Comunicação (Secom), Cultura (SECULT), Casa Civil (SECC), Direitos Humanos e Cidadania (SEDHUC) e Educação (SEED), além de representantes de Universidade Federal de Sergipe (UFS), Associação Renascer para a Vida e Sociedade Semear.

“Tivemos uma reunião maravilhosa que foi extremamente importante para a nossa parceria que não é tão simples. É uma construção coletiva de um trabalho que será desenvolvido ao lado de pessoas otimistas que tem muita garra e vontade de trabalhar coletivamente”, elogia Vera.

Projeto

O Projeto 1000 Mulheres pela Paz nasceu em 2005, quando um grupo de suíças propôs ao Comitê do Prêmio Nobel da Paz, a inscrição coletiva de 1000 mulheres em todo o mundo. O perfil das 52 brasileiras está registrado no livro ‘Brasileiras Guerreiras da Paz’.

Exposição

O local da exposição ainda está sendo definido, mas a organização adiantou que haverá uma oficina com duração de dois dias. A exposição já passou por Brasília, Santo André, Foz do Iguaçu, Rio de Janeiro, Recife, Porto Alegre e Macapá. Depois de Aracaju, a iniciativa seguirá para Cuiabá.

Por Verlane Estácio e Allana Andrade

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais