Familiares e admiradores velam corpo de Luiz Antônio

0
Padre Rinaldo Resende conduziu a celebração no velório (Fotos: Portal Infonet)

“Hoje Sergipe perde um filho ilustre, que produziu para o Estado um saboroso conteúdo cultural”. Foi deste modo que o padre Rinaldo Resende conduziu a celebração de despedida do historiador Luiz Antônio Barreto, velado na tarde desta terça-feira, 17 na Academia Sergipana de Letras (ASL).

Luiz Antônio Barreto era membro da Academia Sergipana de Letras, e atuou como jornalista, autor e diretor do Instituto Tobias Barreto (ITB). De acordo com o reitor da Universidade Tiradentes (Unit), Jouberto Uchôa de Mendonça, que acreditou na competência do historiador e cedeu um espaço para abrigar o ITB, o trabalho dele continuará sendo preservado e disponibilizado para que pesquisadores possam ter acesso a seu acervo.

“Luiz é um nome que engrandece Sergipe e é motivo de orgulho para nós que vamos poder preservar sua memória. A juventude precisa conhecer sua história para poder valorizar esse homem que engrandeceu nossa terra. Infelizmente após sua morte todos dizem que ele é bom, mas queria que ele fosse enaltecido enquanto ainda estava vivo”, relatou Uchôa.

Marcelo Déda cumprimenando familiar de Luiz Antônio

Já para o governador do Estado, Marcelo Déda, Luiz sempre será admirado pela população. “Apesar da lacuna que se abre na vida intelectual sergipana com a morte deste grande homem, seu legado irá permanecer, ou seja, suas ideias continuarão vivas para que os demais militantes da cultura se debrucem sobre elas e deem continuidade a sua obra”, ressaltou.

Edvaldo Nogueira lamentou a perda do historiador e ressaltou sua importância dentro do cenário sergipano. “Para mim, Luiz Antônio está no mesmo patamar dos grandes intelectuais sergipanos a exemplo de Tobias Barreto, Silvio Romero, Manoel Bonfim e Maria Thétis Nunes, pois desenvolveu seus trabalhos com muita solidez. Ele foi embora muito cedo e tenho certeza que se continuasse vivo iria fazer muito pela nossa história e cultura”.

Comoção

Família em um de seus últimos momentos de despedida

A família de Luiz Antônio Barreto estava extremamente comovida durante um dos últimos momentos de adeus ao lagartense, que foi bastante aplaudido por aqueles que foram prestar suas últimas homenagens. O corpo foi sepultado no início da noite no cemitério Santa Izabel.

E como uma última despedida, o presidente da Academia Sergipana de Letras, José Anderson do Nascimento, que apreciava o trabalho do historiador, expressou: “Luiz Antônio Barreto teve uma presença marcante em todos os pontos da vida cultural do nosso Estado, especialmente do jornalismo. Ele foi um dos construtores da nova visão da ASL e merece toda essa comoção”, finalizou.

Por Monique Garcez e Janaina Oliveira

Comentários