Feira de Sergipe é aberta ao público nesta terça-feira

0

Evento fica aberto até o dia 29 de janeiro (Fotos: Portal Infonet)

Apresentações culturais, espaços de exibição e muito artesanato. Essa é a fórmula da Feira de Sergipe, evento que, em sua 13ª edição, busca expor o trabalho e criar um ambiente de negócios para artesãos e empresários do Estado. Inaugurada nesta terça-feira, 17, a Feira prossegue aberta ao público gratuitamente até o dia 29 de janeiro, na Praça de Eventos da Orla de Atalaia.

De acordo com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresa (Sebrae), entidade que realiza o evento, cerca de 80% do público da Feira de Sergipe é formado por turistas. Levando isso em consideração, o Serviço passou a disponibilizar pagamentos através da maneira preferida entre os viajantes – o cartão de crédito. A nova opção foi implementada após um levantamento no local.

“É uma excelente oportunidade que eles [os expositores] tem: é verão e a cidade está cheia de turistas, as pessoas estão em férias”, comenta o superintendente Sebrae, Lauro Vasconcelos. São esperadas cerca de 100 mil pessoas na Feira, que conta com 298 estandes – 211 para os artesanatos, 53 para micro e pequenas empresas, 20 para prefeituras e seis para alimentação.

Feira é abastecida de doces regionais

A expositora Jamires Lessa, representante de um grupo de doceiras do povoado Saramém, do município de Brejo Grande, considera a ocasião uma boa oportunidade para ganhar dinheiro. “Acho muito bom, gera fonte de renda e divulga as nossas cocadas. Estamos aqui desde o começo do evento”, diz. Na banca das doceiras, é possível encontrar cocadas de diversos sabores – maracujá, goiaba, coco queimado – mas a preferência dos clientes é destinada a outro prato regional, muito apreciado pelos sergipanos. “O que mais sai é bolo de macaxeira”, informa Jamires.

Homenagem

Se muitos dos estandes servem como ‘vitrine’ do trabalho dos artesãos e quituteiros, um deles recebia atenção especial dos visitantes da feira. Com alguns de seus trabalhos expostos, vários mestres artífices sergipanos consagrados receberam na noite desta terça uma homenagem da Secretaria de Estado do Trabalho (Setrab).

Tonho celebra reunião de mestres artesãos sergipanos

“A homenagem leva em conta o ineditismo, a criatividade e o cooperativismo do trabalho dos artesãos na comunidade”, explica a gerente-geral das Atividades do Artesanato da Setrab, Mônica Schneider. Dentre as obras expostas e agraciadas, estão as esculturas de Beto Pezão, a renda irlandesa de Alzira Alves dos Santos, o artesanato em palha de dona Dora.

Mestre Poço Redondo, o artesão Tonho esculpe a cultura do sertão na madeira, sob as formas de são-jorges, marias-bonitas e antônios-conselheiros. Para ele, a feira trouxe um benefício que estava além da exposição de seu trabalho. “Essa união aqui foi ótima. Tem mestre da família que a gente não conhece em pessoa”, conta.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais