Fique sabendo

0

Estima-se que dos cerca de 600 mil portadores do HIV no Brasil, 400 mil desconheçam sua situação sorológica. Estes, além de não se tratar, podem colocar em risco a saúde de outras pessoas. Sob o slogan “Fique Sabendo”, o Ministério da Saúde, através do Programa Nacional de DST/Aids, vem realizando uma campanha de incentivo para a realização do teste Anti-HIV. A logomarca da campanha traz um sinal de positivo e um de negativo como se fossem os olhos de uma pessoa. Abaixo, uma boca sorrindo e a frase Fique Sabendo. A marca quer enfatizar a importância da testagem. Ou seja, mesmo se o exame tiver resultado positivo, o brasileiro tem hoje todas as condições de manter sua qualidade de vida, já que o Governo Federal fornece medicamentos gratuitos para tratamento da Aids. A campanha também mostra algumas pessoas carregando pianos no meio da multidão. O instrumento musical significa o peso da dúvida de quem tem comportamento de risco e ainda não fez o teste de diagnóstico. Ele é gratuito na rede pública e só você fica sabendo o resultado, seja qual for. O teste de aids não deve ser feito de forma indiscriminada e a todo momento. A pessoa deve ter se exposto a uma possibilidade de infecção. O aconselhável é que quem tenha passado por uma situação de risco (relação sexual sem camisinha, compartilhar seringas e agulhas), há mais de três meses, faça o exame de Aids. Após esse período, o sistema imunológico já terá produzido anticorpos em quantidade suficiente para serem detectados pelo teste. O teste faz uma grande diferença na gravidez. Mães soropositivas aumentam suas chances de terem filhos sem o HIV se forem orientadas corretamente e seguirem o tratamento recomendado durante o pré-natal, o parto e o puerpério. Por Almir Santana jalmirs@infonet.com.br

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais