Forró Caju foi planejado para se tornar o principal evento de Aracaju

0

O Prefeito de Aracaju, Marcelo Déda, apresentou à imprensa sergipana, dia 16, a

Déda apresenta estrutura do Forró Caju à imprensa
estrutura do Forró Caju 2005, montada na praça de eventos Hilton Lopes. Na oportunidade, Déda concedeu entrevista ao Portal InfoNet e ressaltou a entrada do Forró Caju no calendário nacional de eventos. O prefeito falou sobre os investimentos feitos na festa, além de contar todas as novidades para o evento este ano. Confira a entrevista completa:

PORTAL INFONET – Quando o senhor decidiu reativar os festejos juninos de Aracaju, existia a intenção de transformar o Forró Caju em um dos maiores eventos do país? De onde partiu esse renascimento?

MARCELO DÉDA – Esse era o objetivo. Quando eu assumi, o Forró Caju era uma festa muito limitada. Era realizado aqui no estacionamento do mercado depois de ter feito um êxodo por vários cantos da cidade. Já teve Forró Caju na frente do Palácio do Governo, no Augusto’s e em frente à Ponte do Imperador. Então nossa equipe avaliou, na época, que deveríamos aproveitar esse evento para transformá-lo numa megafesta. Deveria ser o principal evento de atração turística de Aracaju, trabalhando com a cultura local e com valores da região nordestina para, desta forma, competirmos com Caruaru e Campina Grande. Até porque temos outros atrativos que essas cidades não têm, como as praias, por exemplo. Graças a Deus a festa se consolidou e Aracaju agora é destaque nacional pela grande festa que promove.

INFONET – Como o senhor se sente, como administrador, em realizar na menor capital do Brasil uma das maiores festas do país?

MD – Muito feliz. Pois como diria os Titãs, o povo não quer só comida, quer também diversão e arte. Além de apoiar os eventos culturais, é importante também apoiar o acesso do público a essas programações. Imaginem quando um operário, uma empregada doméstica ou um lavador de carro iria ter a oportunidade de assistir a um show de Fagner, Alceu Valença, Elba Ramalho. Quanto essas pessoas pagariam para assistir a um desses shows no Teatro Tobias Barreto ou no Ateneu? Para assistir Maria Betânia, por exemplo, teriam que pagar R$ 100. Para além da política cultural tradicional, o Forró Caju é uma oportunidade para que o homem e a mulher do povo possa assistir e conhecer os grandes artistas do Brasil à custo zero.

INFONET A Prefeitura de Aracaju tem investido mais a cada ano no Forró Caju. Qual a importância desse investimento para a cidade e a  população?

MD – Há um aquecimento importante na economia sergipana. Com geração de empregos diretos, através de artistas contratados, das bandas, dos produtores, operários que montam a estrutura, contratações de garçons, cozinheiros e seguranças para trabalhar nos bares do local. Existem também os autônomos que estarão vendendo cervejas, churrasquinhos etc., dentro e fora da festa. Há o aumento no movimento dos hotéis, restaurantes, ônibus e táxis. É um evento que tem um impacto positivo enorme na economia local. Além de proporcionar o entretenimento ao povo sergipano.

INFONET – Quanto foi investido este ano no evento? Como acontece a participação dos parceiros nos custos da festa?

MD –  Eu não tenho, neste momento, os números totais. Mas algo em torno de 2 milhões de reais será investido neste evento, com recursos da prefeitura e dos parceiros que estão patrocinando a festa. O Forró Caju 2005 atraiu um grande número de patrocinadores e a nossa luta é para que, a cada ano, seja reduzida a participação do poder público, pois a festa oferece uma oportunidade ímpar de divulgação para as marcas comerciais que conosco se associam.

INFONET –  Como foi feita a divulgação do Forró Caju 2005?
MD – A marca do Forró Caju já é conhecida em todos os estados brasileiros. Este ano, nós tivemos uma imensa divulgação na mídia nacional. Divulgamos nas revistas IstoÉ, Época e Veja e em todos os meios de comunicação. Vistamos várias cidades com a Caravana do Forró. Além disso, nós estamos com um milhão de latas da cerveja Skol nas quais foram impressas a marca do Forró Caju e que circularão em todo o Brasil. Teremos também cem mil cartões telefônicos impressos pela empresa Oi/Telemar com a marca do nosso Forró. Sem dúvida, este foi o ano da mais intensa divulgação da festa fora do Estado de Sergipe.

INFONET- Quais serão as novidades para o Forró Caju 2005?
MD- Na segurança, além do policiamento intensivo, este ano teremos a instalação de micro câmeras em todo o espaço do evento. Então quem vier para a festa com o intuito de cometer delitos, se não for pego pelos policiais, será filmado pelas câmeras e posteriormente submetido às penas da lei. Na saúde, estaremos com o mini-hospital e com uma unidade de urgência instalada ao lado do palco. Este ano mudamos um pouco o funcionamento dela para garantir maior espaço de acesso das pessoas que dela precisarem. Já o palco principal, foi recuado em 15 metros para proporcionar um maior espaço de diversão ao público.

INFONET – É verdade que o cantor Sivuca está fora de programação do Forró Caju 2005?

MD – Sim, é verdade. Sivuca, infelizmente, teve um enfarto depois da entrega do Prêmio TIM de música no Rio de Janeiro. Ele foi um dos artistas premiados e, provavelmente, por causa da emoção enfartou. Então como ele iria cantar com Oswaldinho, ficará somente este.

Por Rodrigo Garcia e Márcia Santos

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais