Fotógrafos conversam sobre fotojornalismo

0

Fotojornalismo consegue mostrar a emoção do momento (Fotos: Jorge Henrique)
Depois do sucesso da primeira edição, no último dia 12 de agosto, o Trotamundo Coletivo já está com tudo pronto para a segunda edição do projeto Conversando Fotografia. No próximo dia 9 de setembro, profissionais e amantes da fotografia irão conversar com o fotojornalista Jorge Henrique.

Jorginho, como é carinhosamente conhecido, vai falar sobre o trabalho no jornalismo, sua experiência no Jornal da Cidade, em especial, a cobertura da Copa do Mundo 2010, na África do Sul.

A ideia do Conversando Fotografia é movimentar a cadeia produtiva da fotografia e fomentar a participação de novos fotógrafos. “Isso a gente já conseguiu. Tivemos muita gente nova, fizemos vários contatos, novas parcerias. A semente foi lançada”, disse Marcelinho Hora, do Trotamundos Coletivo.

Começo

A primeira edição do Conversando Fotografia reuniu cerca de 40 pessoas, entre profissionais e apaixonados pela arte de capturar instantes. Os participantes puderam conhecer o trabalho do Trotamundos Coletivo e debater acerca da profissão.  “Nosso objetivo é pensarmos nosso trabalho, voltar o olhar para nós mesmos e refletir sobre nossas rotinas e nossa matéria-prima: a imagem”, disse Marcelo Hora.

Jorge Henrique

Jorge Henrique trabalha como repórter fotográfico do Jornal da Cidade e desenvolve atividades também na assessoria de comunicação da Prefeitura Municipal de Aracaju. Trabalhou ainda na Secretaria de Comunicação do Estado de Sergipe. É conhecido na imprensa sergipana por ter um olhar atento ao cotidiano do Estado e elaborar crônicas visuais com a mesma paciência de quando iniciou na carreira fotográfica, há cerca de dez anos.

O fotógrafo entrou no cotidiano dos jornais aos 18 anos, quando montava os títulos na tipografia do Jornal da Cidade. Nesta rotina, ele se aproximou de profissionais como Sidney Leite e Fernando Silva, que era funcionário da Gazeta de Sergipe. Acompanhando o trabalho deles foi incentivado a ingressar na carreira. Depois de enfrentar alguns contratempos, Jorge Henrique abraçou na fotografia a área que mais aprecia: fotojornalismo.

Esta paixão rendeu um banco de imagens com quase trezentas mil fotos, cinco exposições fotográficas individuais, quatro coletivas, doze prêmios de reportagem, entre eles o Petrobras, o Banco do Brasil e o da Associação Sergipana de Imprensa. Há pouco menos de um mês o fotógrafo inaugurou sua mais recente exposição ‘Flagrantes de uma Nação’, no hall da Faculdade Amadeus (FAMA) e pretende levá-la a outros espaços culturais de Sergipe. Este ano, ele também pretende lançar um livro com uma retrospectiva de sua carreira. 

Comentários