Funcaju participa de debate sobre a cultura africana

0

Foto:Lindivaldo Ribeiro

O debate entre o poder público e sociedade civil é, sem dúvida, um dos melhores meios para encontrar soluções de problemas que afetam a população. Valorizando essa iniciativa, a Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA), através da Fundação Municipal de Cultura e Turismo (Funcaju), se reuniu na noite da última quinta-feira, 11, com a Coordenadoria de Promoção à Igualdade Racial e com representantes dos movimentos afro-cultural e afro-religioso de Sergipe. O encontro aconteceu com o objetivo de discutir a política de cultura que contempla o público afrodescendente.

O diretor da difusão cultural da Funcaju, Alisson Couto, representou a entidade lendo as 16 pautas que haviam sido colocadas pelos movimentos sociais em reuniões anteriores, discutindo cada uma delas e explanando as suas possibilidades. Entre as reivindicações,  estavam a criação de conselhos de cultura, a realização de eventos com foco na cultura afro e o aproveitamento dos espaços públicos com monumentos que homenageiam entidades indígenas e africanas.

O diretor mostrou que, embora algumas das pautas precisem de mais esclarecimentos e tempo para amadurecer, a Funcaju se compromete em dialogar e trabalhar junto aos movimentos sociais para torná-las possíveis. "Mesmo que essa gestão esteja em sua reta final, ainda há tempo de se fazer mais e melhorar o que já foi feito. O trabalho ainda não acabou", enfatizou Alisson Couto.

Metas

Entre os representantes que participaram da discussão, estava dona Claudeildes Santos Santana, mãe de santo de um terreiro de candomblé no loteamento Marivan.  Ela espera que esses encontros contribuam para a desmistificação da religião, inclusive  nas escolas. Já  Martha Sales, coordenadora da organização não-governamental Sociedade Omolàìyé, acredita que esse tipo de debate sirva também para colaborar com a cultura africana, combatendo a intolerância sexual e religiosa, que são os principais focos da ONG.

Segundo Florival de Sousa Filho, coordenador da Promoção da Igualdade Racial do município de Aracaju, a reunião que ocorreu ontem faz parte de um ciclo de debates que já está em sua terceira edição: "Esse bate-papo aberto busca, entre outras coisas, coletar as demandas da sociedade civil. Com isso, a PMA pode realizar políticas públicas que contemplem as demandas aferidas nesses encontros", disse o coordenador.

Fonte: Ascom Funcaju

Comentários