Funcaju promove curso de Trilha Sonora

0

De 2 a 6 de agosto, das 14h às 18h, será realizado no Núcleo de Produção Digital Orlando Vieira, Aracaju – SE | Olhar Brasil, localizado no bairro Salgado Filho, o curso de “Trilha Sonora”, ministrado pelo professor Fábio Gonçalves Cavalcante. Serão disponibilizadas 15 vagas. O curso é promovido pela Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Esportes (Funcaju) da Prefeitura de Aracaju, em parceria com o Ministério da Cultura/Secretaria do Audiovisual.

O treinamento gratuito é voltado para músicos (compositores e instrumentistas), sonoplastas e pessoas que saibam criar efeitos sonoros e ruídos através de programas de áudio. É fundamental que os participantes tenham noções do uso do computador. Serão 20 horas/aula e para receber o certificado é necessário que o aluno tenha pelo menos 75% de frequência.

Os interessados devem fazer o download da Ficha de Inscrição clicando AQUI. Em seguida, basta preencher e enviar o formulário para o e-mail inscricoes.npdaracaju@gmail.com. O prazo para envio vai até a meia-noite do dia 27 de julho. Serão automaticamente excluídas as fichas enviadas fora da data e horário estabelecidos, como também as direcionadas para outros e-mails do NPD Orlando Vieira. O resultado da seleção será divulgado no blog npdorlandovieira-aju.blogspot.com no dia 29 de julho.

Fábio Gonçalves Cavalcante

Fábio é graduado em música pela Universidade do Estado do Pará (UEPA). Possui formação complementar no curso de Teoria Estética, Análise Musical e Composição pela Universidade de Londrina (UEL). Trabalhou como professor das disciplinas Arranjo e Improvisação, no Curso de Música da UEPA. Ministrou também as Oficinas Trilha Sonora para Audiovisual – NPD Pará e Sonoplastia Teatral.

Tem experiência com Gravação e Edição de Áudio, Transcrição e Edição de Partituras, Produção Musical: (gravação e arranjos de CDs, trilha sonora e sonoplastia). Ganhador dos prêmios de melhor sonoplasta no 2º festival Paranaense de Teatro e melhor arranjo no I festival da Canção Universitária do Pará.

Fonte: AAN

Comentários