Galeria de Arte da Orla permanece abandonada

0

As reformas já deveriam ter começado (Fotos: Caio Guimarães/Portal Infonet)
A estrutura interna do prédio encontra-se deteriorado
E do lado de fora pessoas depositam lixo

O prédio da antiga Galeria de Arte Anna Maria, hoje Galeria de Arte da Orla de Atalaia, permanece a espera da reforma que seria realizada pela Secretaria de Estado do Turismo (Setur). A galeria que já foi um espaço onde artistas sergipanos expuseram trabalhos, encontra-se entregue ao completo abandono, a estrutura física está danificada e o espaço é utilizado como depósito de lixo.

O prédio pertencia à Secretaria de Estado da Cultura (Secult), mas desde o mês de março de 2011 o espaço foi cedido à Setur, que anunciou as obras de reformas no intuito de incentivar o uso do local e as atividades artísticas de Sergipe. Ainda em 2011, estudos da estrutura do prédio foram realizados e enviados ao Ministério do Turismo a fim de que as obras pudessem ser iniciadas, no entanto, quase um ano após o anúncio da revitalização da galeria, a situação encontrada no local é oposta ao que se espera de um prédio em reformas.

As estruturas de madeira que isolariam o prédio para as obras estão em boa parte do espaço, arrancadas. Dentro da galeria é possível encontrar vidro quebrado, água empoçada e até dejetos humanos espalhados pelo chão. Sem contar com as péssimas condições do teto da galeria, que tem uma parte prestes a soltar.

A situação na área externa não difere do quadro interno. A não realização das obras de reforma culminou com a utilização do espaço como reserva de lixos de todo o tipo. Comida estragada, roupas velhas, papel e plástico são facilmente visualizados por quem passa pelo local.

De acordo com a assessoria da Setur, existe um motivo para que o projeto de reforma não esteja em andamento. Segundo o órgão o que paralisou a obra foi o não repasse de verbas por parte do Ministério do Turismo. No entanto, o valor relativo a 50% dos custos da obra já foram entregues ainda no último mês de dezembro.

Ainda assim, não é possível estipular um prazo para o início da reforma, já que a empresa que venceu a licitação desistiu de participar da obra. A assessoria da Setur informa que a secretaria já está em contato com a segunda colocada na licitação. Caso a empresa aceite participar do projeto não haverá necessidade de novo processo licitatório e a obra de reforma será logo iniciada.

Por Caio Guimarães e Kátia Susanna

Comentários