Grupo encena espetáculo “Sem Limites”

0

Flávia: Dança inflama imaginação
Uma história de um sonho, um sonho sem limites, sem fronteiras. Essa a história do espetáculo “Sem Limites”, do grupo Carpe Diem. Quem conta um pouco da peça é Flavia Kahyna. Acompanhe a entrevista.

 

PORTAL INFONET – Porque o nome “Sem Limites”?

Flávia Kahyna – A concepção do espetáculo é baseada em duas palavras: sonho e sensualidade. Porque nos sonhos nós somos muito mais do que consideramos normal. É onde revelamos nossos segredos. Não há limites nos sonhos.

 

INFONET – A sensualidade é fator marcante nas coreografias?

FK – A dança, por si só, já inflama a imaginação do ser humano, seja homem ou mulher. Os grandes momentos da sedução são iniciados normalmente com uma dança. Mas nesse espetáculo não só a sensualidade, mas a ousadia, dinâmica e imaginação estão bastante presentes.

 

INFONET – Quantas coreografias foram preparadas?

FK – Basicamente nove. Que são praticamente sem interrupção. Vamos trocar de coreografias e de roupas durante o espetáculo. Na verdade, teremos um intervalo, onde parte do cenário será grafitado na hora, por alunos de Design Gráfico da Unit.

 

INFONET – Quais as dificuldades encontradas durante a montagem?

FK – Muitas. Diversas. Local pra ensaiar, então foi o nosso maior pesadelo. Somos muito agradecidos ao Colégio Gabarito e à Academia Atividade Física por ter cedido os seus espaços. Ensaiávamos aos domingos, por exemplo, das 8 às 18 horas. Quanto à patrocínio também foi difícil. Mas conseguimos ter parceiros maravilhosos.

 

INFONET – O  espetáculo conta a estória de uma garota sonhadora…De onde surgiu essa idéia?

FK – Quando eu e o André Gusmão começamos a escrever e definir a concepção do espetáculo pensamos logo nesse direcionamento. Na estória daquela menina que vive no seu quarto, presa aos seus desejos, querendo aparecer para a vida. E é no sonho, no seu diário, que normalmente ela revela todos os seus segredos. A Beatriz, personagem principal, é interpretada pela bailarina Ana Gabriela. Beatriz é justamente essa menina, que consegue durante o seu sonho, realizar os seus desejos. Mas ainda, durante o espetáculo, há uma estória paralela, onde veremos a eterna disputa entre os sexos pelo poder e liderança. Mas o melhor de tudo é o final…Surpreendente !!!

 

Gabriela, outra integrante do grupo
INFONET – Ano passado, o Grupo Carpe Diem apresentou um espetáculo Árabe?

FK – Pois é. Nós sempre estamos estudando movimentos e ritmos. Ano passado, apresentamos um espetáculo somente com danças árabes que é, na verdade, a minha grande influência na dança. Mas o Carpe Diem já existe desde o ano 2000.

 

INFONET – Você reuniu uma equipe técnica para esse espetáculo ou a produção é toda do grupo?

FK – Não. Dessa vez buscamos profissionais de gabarito para nos ajudar. O Designer Gráfico André Gusmão está fazendo a Direção de Arte e também assina os textos e a poesia do começo do espetáculo. As coreografias são minhas e a cenografia do professor Valério da Luz, da Unit. A iluminação, do prefeito, Maquinaria de Gilvan e Fábio e Produção do Grupo Carpe Diem.

Comentários