Gustavo Aragão lança “Cristalino”

0

Sergipano lança livro infantil
O escritor, poeta e ator Gustavo Aragão Cardoso têm apenas 25 anos de idade, mas já possui uma bagagem de dar inveja a muita gente. Desde os 12 anos Gustavo escreve e é apaixonado pelo universo das letras. Formado em Letras Português, o sergipano reside em São Paulo há dois anos, onde está conseguindo realizar seu sonho: se lançar oficialmente como escritor. Em conversa ao Portal Infonet, ele falou sobre sua nova fase e sobre o lançamento de seu livro “Cristalino”, o primeiro de uma série de cinco obras que serão lançadas pela Nova Espiral. O lançamento oficial acontece nesta segunda-feira na Academia Sergipana de Letras, a partir das 19h.

Portal Infonet – Da onde veio o interesse pela arte de escrever?
Gustavo Aragão – Eu aprendi a ler com cinco anos de idade e desde pequeno eu me interesso pelo universo da literatura. Lia muito gibi e livros. Na medida em que fui crescendo senti a necessidade em criar minhas próprias histórias. Por isso aos 12 anos eu escrevi meu primeiro livro, intitulado de “Encantos de uma Floresta”. Desde então eu não parei mais (risos). É claro que minha família teve uma parcela de “culpa” nesse processo, já que meu pai sempre leu muito e uma tia reunia os sobrinhos dia de domingo para ler histórias. Então o contato com esse universo sempre esteve presente na minha vida. Na adolescência eu também escrevi e publiquei alguns livros. Inclusive lancei aos 18 anos pelo Portal Infonet o primeiro livro digital, “Aventura dos Sonhos”, voltado ao público infanto-juvenil.  Depois lancei outros livros independentemente, já que é difícil conseguir apoio e ajuda da Lei de Incentivo.

Infonet – Você falou em Lei de Incentivo à Cultura, como você a avalia a realidade sergipana?
GA – Na verdade não existe incentivo. Ele até pode em determinados momentos funcionar para algumas pessoas. Mas na sua maioria não atende a grande demanda existente em Sergipe. A cultura sergipana merece mais projetos de incentivos, até pela sua riqueza em projetos culturais.

Infonet – Hoje você está com 25 anos. Desses, há dois anos você resolveu ir morar em São Paulo. Por que essa necessidade em sair de Sergipe? Nessa nova caminhada, você teve que

Gustavo fala sobre desafios enfrentados ao longo de sua carreira
enfrentar muitas barreiras e desafios?
GA– Com certeza. Minha estada em São Paulo está sendo muito interessante. Primeiro que eu decidi ir para lá para fazer mestrado. Quando eu cheguei à nova terra fiz a seleção para esse mestrado e não consegui entrar. Mas mesmo assim eu resolvi ficar por lá e me “jogar”, como dizem. Nos primeiros meses, confesso que foi muito difícil. Eu morava num quartinho, comia muito mal. Mas ao mesmo tempo eu andava de cima para baixo atrás de oportunidades na área. Até que um dia eu entrei num grupo de pesquisa em teatro na Vila Mariana, onde lançamos uma peça, chamada “Você nunca viu nada igual”. A partir daí fiz contatos com pessoas ligadas a área e acabei conseguindo uma vaga como assistente de revisão na Conexão Editorial.

Infonet – Quando você entrou na editora, como foi o processo para você conseguir lançar uma série de cinco livros infantis?
GA – Na verdade aconteceu tudo muito rápido. De assistente eu fui subindo de cargo, até que hoje eu coordeno uma equipe de 14 pessoas. Bem, e para minha alegria eu mesmo propus para a direção da editora o meu livro. Eles de imediato aceitaram, já que estavam criando uma nova editora chamada “Nova Espiral”. Aí resolveram unir o útil ao agradável, lançando a nova editora no mercado e me lançando como escritor também. Além disso, eles me deram a oportunidade de lançar cinco livros. Por isso nos próximos anos vêm mais livros meus por aí (risos). Eu me sinto muito feliz em estar levando o nome de Sergipe para fora do Estado.

InfonetO primeiro livro lançado será “Cristalino”, a história segue um costume seu em abordar temas ligados ao meio ambiente. Por que essa preocupação?
GA – Eu sempre me importei com questões ligadas ao meio ambiente. Considero de extrema importância abordar esse tema, principalmente para as crianças, já que serão elas que estarão aqui no futuro e por isso elas precisam ter essa consciência de respeito ao meio ambiente e de se importar com seus problemas. Em “Cristalino” eu abordo questões atuais sobre o meio ambiente e tento mostrar que é preciso fazer a sua preservação para que todos possam viver em

Cristalino aborda a preservação do meio ambiente
harmonia.

Infonet – Seu público é em sua grande maioria as crianças, certo? Você pensa em voltar seu trabalho para o público adulto também?
GA– Olha, eu costumo dizer que minhas obras são para todos. Desde criança até idoso. Mas, em sua maioria, minhas obras são pensadas para o universo infantil e infanto-juvenil. Porém, as minhas poesias e meus contos são todos voltados para os adultos. Eu, inclusive, já tenho um livro encaminhado para o público adulto, mas tenho que finalizá-lo ainda. Acho que preciso dar uns reajustes.

Infonet – E por que fazer o lançamento do “Cristalino” em Aracaju?
GA– É minha terra. É onde minha família, meus amigos e meu público se encontram. Não podia fazer o lançamento em outro lugar a não ser aqui. Inclusive, eu sempre tento nos meus livros levar Sergipe junto. Aqui eu guardo minhas cores, minhas coisas e minha literatura. Por isso, espero que a sociedade vá ao lançamento e prestigie um artista da terra.

Infonet – Para finalizarmos, quais são seus planos futuros?
GA – Além de lançar os outros quatro livros, eu vou levar o nome de Sergipe comigo a um novo projeto. Eu me uni ao chargista Giorgio Cappelli e juntos vamos fazer histórias em quadrinhos, voltadas ao público infantil, onde as imagens de fundo serão de pontos turísticos de Aracaju.  O nome desse gibi será “El Cucaracha”, mas não vou contar muita coisa senão perde a graça. Vou deixar o suspense no ar. (risos)

Por Mariana Rocha e Carla Sousa

Comentários