Hércules 56 X Paris Te Amo – Roberto Nunes*

0

Caros desde que comecei a desenvolver projetos de exibição de filmes, chamados “de arte”, em Aracaju em Junho de 2004, tenho como objetivo fazer com que aqui chegue filmes que normalmente ficam restritos aos circuitos exibidores do centro-sul do país.

 

Exibimos grande filmes no Moviecom, a abertura do projeto em 12/06/2004 com a exibição de Dogville foi um acontecimento, com duas sessões lotadas, exibimos O Leopardo de Visconti, que acabou ficando duas semanas em cartaz, Osama saiu da programação de final de semana e ganhou sessões diárias com um ótimo público, outros filmes tambem tiveram boa acolhida.

 

Desde 15/06 assumi o desafio de implementar essa programação no Circuito Cinemark, já estamos exibindo o 13o filme e o público médio tem nos surpreendido positivamente.

 

Além do público que freqüentava as sessões de final de semana no Moviecom, temos conquistado novos espectadores, a facilidade de acesso ao Shopping Jardins, o fato das sessões serem diárias e o ingresso a um preço diferenciado têm contribuindo para isso.

 

Desde o último dia 24/08 expandimos as sessões do Cine Cult para o Cinemark de Natal, a média de público dos 3 primeiros filmes superou as de Aracaju o que nos leva a crer que o projeto terá vida longa naquela praça.

 

No próximo dia 28/09 acrescentaremos mais 4 cidades ao nosso circuito: Manaus, Florianópolis, Ribeirão Preto e Salvador e esperamos que elas sigam o ritmo de Aracaju e Natal.

 

Desde o último dia 07/09 estamos exibindo o Documentário Hércules 56, dentro da nossa posição de abrir espaço para o cinema nacional em nossa programação, é um filme que tem uma importância histórica ao resgatar o ato mais ousado dos opositores a ditadura militar em nosso país: o seqüestro do embaixador americano e a sua troca por um grupo de 15 presos políticos, dentre eles o sergipano Agonalto Pacheco.

 

O que me motivou a escrever este e-mail, foi um fato ocorrido ontem (11/09) a tarde, quando eu estava no Cinemark e um casal parou na frente de um banner de divulgação do Cine Cult e disse que Hércules 56 que não prestava ficaria duas semanas e um filme maravilhoso como Paris Te Amo, só uma semana.

 

Não me contive e fiz 3 perguntas a eles: se eles já tinham assitido a Paris te amo e me disseram que não, perguntei se já tinham ido a Paris e também responderam negativamente e por fim perguntei se eram brasileiros e ai disseram que sim.

 

Não perguntei mais nada, mas isso só me dá a certeza de que a maioria de  nós brasileiros não gostamos de nos ver na tela de um cinema, nas páginas de um livro, nas músicas e por ai vai.

 

Paris, ah Paris, não te conheço mais te amo….

 

Somos cablocos querendo ser  “franceses”.

 

O filme A esquiva incomodou muitas pessoas porque desconstrói essa imagem linda que a maioria faz do primeiro mundo.

 

Enquanto isso a nossa história passa ao largo, enquanto escrevo este e-mail, no Senado, as portas fechadas, 81 senadores se dedicam aos jogos de poder e nós vamos acreditar no que passar no Jornal Nacional.

 

Hércules 56 está em cartaz e ficará por duas semanas, para mim cinema não é só diversão, se pensasse assim só exibia besteirol americano, o filme está lá para quem quiser ver.

 

Tem um Sergipano que morreu pobre, mas não se vendeu é em sua memória que programei esse filme. 

 

Paris Te Amo só dia 21.

Abs,

 

 

*Roberto Nunes é produtor cultural coordenador do Cine Cult, trabalha com difusão cultural desde 1991. Deu início a sua carreira em Bauru, interior de São Paulo, e vive em a Aracaju desde março de 2004.  

Comentários