II Cortejo Negro comemora dia da Consciência Negra

0

Diversas entidades negras participaram
Em comemoração ao dia da Consciência Negra, várias entidades como candomblé, samba de coco, capoeira e representantes das mulheres negras se reuniram para fazer parte do II Cortejo Afro. O evento, que foi organizado pela sociedade Omolàiyé, busca passar a mensagem de tolerância e tem como tema os 120 anos da abolição.

A representante da Sociedade Omolàiyé, Sônia Oliveira, falou do objetivo do evento. “É fundamental que as entidades negras vão às ruas para mostrar que somos muitos e fortes. A cada ano trazemos essa reflexão para fazer uma tomada de consciência dos negros, principalmente do papel deles na sociedade contemporânea”, afirmou.

O cortejo partiu da rua Dom Bosco e foi puxado pela banda Quilombo, seguindo até o Centro de Criatividade, quando várias apresentações artísticas serão realizadas . Também durante a noite dessa quinta-feira, as bandas Reação, Guerreiros Revolucionários e outras farão shows.

Sônia Oliveira: representante da sociedade Omolàiyé
Para Márcia Vieira, representante da organização de mulheres negras Maria do Egito, essa é uma caminhada para dar visibilidade ao povo negro. “Só o nosso movimento compareceu com 50 mulheres. Acredito que a cada ano está mais fácil. Já conquistamos várias vitórias. Com isso a diferença acaba sendo visível, já que as pessoas não têm mais vergonha de reafirmar as suas origens, a sua história e o seu orgulho de ser negro”, desabafou.

A deputada estadual Conceição Vieira também estava presente no evento. Segundo ela, é imprescindível que pessoas negras que conseguiram alcançar um cargo público participem, mostrando que é possível e servindo de referência, estímulo e fortalecimento do movimento”, explicou.

Por Letícia Telles

Comentários