Integrantes da Secbanda reclamam de abandono financeiro

0

Cláudio Brão reclama de abandono da Secbanda (Foto: Portal Infonet)

Há mais de 30 anos contribuindo para a inclusão de jovens no mundo da música, a Secbanda, projeto social da Secretaria de Edução do Estado (Seed), será extinta. Ao menos é o que diz o sargento Cláudio Brão.

Segundo ele, alguns integrantes da banda, entre eles seu filho, estavam abalados desde ontem, quando souberam através de professor Francisco, maestro da banda, que o projeto seria encerrado. Cláudio conta, ainda, que essa não é aprimeira vez que o governo ameaça acabar com o projeto. “Todo ano essa situação acontece, mas a gente batalha e o governo age, mas sempre com medidas paleativas”, lamenta o sargento.

Cláudio Brão afirma ainda que ao contrário do que anunciou a veículos de comunicação, o assessor da Seed já está sabendo desse fato. “Givaldo Ricardo [assessor da Seed] disse que não está sabendo disso, mas é mentira. Todos nós da banda nos reunimos com o secretário Chico Buchinho e o que ele falou é que o estado não tem dinheiro para manter a banda, mas que iria junto com o governador procurar alguma forma de manter os trabalhos, nem que fosse com ajuda de patrocínio”, alega o sargento.

Contribuições culturais

Cláudio Brão argumenta que muito mais que uma filarmônica, a Secbanda contribui para a cultura e sociedade sergipana. “Essa banda é um celeiro, grandes músicos que hoje tocam em orquestras sinfônicas conceituadas saíram daqui. Hoje tem ex-alunos nossos tocando na Orquestra Sinfônica Brasileira, na Sinfônica de Nova York e com músicos conceituados aqui no país.  A Secbanda também contribui com a retirada de jovens que estavam nas ruas usando drogas, sem estudar e fornece a essas pessoas um direcionamento”.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais