Laranjeiras pode ser referência em desenvolvimento do patrimônio cultural

0

Simpósio debateu desenvolvimento de patrimônio cultural
Como fazer com que uma cidade reconhecida como Patrimônio Cultural traga junto com esse reconhecimento o desenvolvimento econômico e a valorização por parte da sua população? Essa foi a discussão levantada no Simpósio de abertura do 35º Encontro Cultural de Laranjeiras, que traz como tema ‘Patrimônio Cultural: Pilar do Desenvolvimento’.

Para discorrer sobre o tema na primeira conferência do evento, esteve pela primeira vez naquele Município a coordenadora de Cultura da Unesco, Jurema Machado, que tratou da importância e funcionalidade do patrimônio cultural para a sociedade. Em entrevista ao Portal Infonet, Jurema explicou, através do exemplo de Laranjeiras, como algumas iniciativas podem transformar realidade dos cidadãos.

Segundo ela, as ações do programa Monumenta – que financiou a implantação do campus da Universidade Federal de Sergipe (UFS) – confirmam a cidade como um modelo de desenvolvimento. “Acredito que aqui podemos ter uma referência porque temos um grande patrimônio cultural, de enorme valor, de reconhecimento nacional e quiçá internacional”, elogiou.

Jurema Machado disse que UFS em Laranjeiras será divisora de águas

Isso porque, nas palavras da coordenadora da Unesco, geralmente cidades históricas tendem a ser apenas um local de moradia, sem autonomia financeira. “Apenas a capital e cidades vizinhas tendem a atrair investimentos”, explicou. Assim, acrescenta, a chegada de uma instituição de nível superior será um divisor de águas. “A história da cidade será outra a partir da chegada da universidade”, ressalta.

Os entraves para que um patrimônio cultural atinja um nível de desenvolvimento capaz de modificar a realidade de seus cidadãos são vários. Mas, de acordo com Jurema, toda ação que vise tal feito deve ser continuada. “O que é mais notável é assumir essas políticas como de interesse público, acima de qualquer coisa, no sentido de garantir a continuidade delas ao longo do tempo”, explica, reforçando a tese de que não existem idéias brilhantes e soluções imediatas para esses problemas. 

“Na verdade um passo importante aqui em laranjeiras é a restauração do edifício e a instalação de um equipamento importantíssimo – que é a universidade -, mas a coisa tem que continuar. Porque tem existir repercussão em outros estratos da cidade”, aconselha.

Contribuições

Jurema logo traça que acréscimos a universidade pode trazer para a população. “Além de transmitir conhecimento, há uma contribuição para o aumento do interesse da comunidade pela informação. A universidade trará gente qualificada e, com isso, mais consumo. É uma indústria limpa”, ressalta. O próprio Simpósio é tomado como exemplo de como as atividades podem integrar academia e população.

“Levantar o debate sobre questões que atingem o público da cidade montam um diálogo e uma construção permanente”, finaliza.

Por Diógenes de Souza e Raquel Almeida

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais