Li e Recomendo – “A Solidão dos Números Primos”

0

Michel Oliveira dá a dica de leitura desta semana (Foto: Isa Vanny/Arquivo Pessoal)
O Li e Recomento desta semana traz uma dica do fotojornalista Michel de Oliveira. O jovem acaba de concluir a graduação na Universidade Federal e Sergipe (UFS), trabalha nas Assessorias de Comunicação da Funcaju e do TRT. Além da paixão pela fotografia, Michel tem como uma das atividades mais prazerosas do dia-a-dia a leitura. Para os internautas do Portal Infonet ele indica a obra “A Solidão dos Números Primos”, do italiano Paolo Giordano.

Segundo ele, o romance marca a estréia do escritor e é uma grande surpresa. “A obra alia teorias matemáticas à subjetividade literária, criando uma narrativa particular. Os personagens principais do romance, Alice e Mattia, são deslocados da sociedade, mas sem cair na caricatura clichê do melodrama. Ambos sofrem dores concretas, íntimas e pessoais. Mesmo que nada os impeça, não conseguem ficar juntos, como se uma força os impelisse à solidão”, explica Michel.

O livro é dividido em pequenos capítulos, que contam histórias das personagens da infância à vida adulta. “A narrativa favorece a leitura, pois permite que o leitor faça pausas na leitura sem interferir na compreensão da história. A Solidão dos Números Primos é um livro consistente, denso, mas sem ser pedante. Um romance atual, que apresenta bem os conflitos contemporâneos, sem cair nas fórmulas caducas das publicações atuais”, elogia.

Clique aqui para adquirir o livro
“A Solidão dos Números Primos”

Autor:
Paolo Giordano

Editora:
Rocco

Sinopse: Alice e Mattia são como números primos: divisíveis apenas por um e por eles mesmos. Desde crianças, lidam com traumas que os tornam indivíduos singulares, isolados da sociedade. Alice quase perdeu a perna em um acidente de esqui. Mattia abandonou a irmã gêmea deficiente em um parque, sem nunca mais encontrá-la. Ao se encontrarem na adolescência, reconhecem no outro a sua própria dor, desenvolvendo um forte laço. Eles crescem e, apesar de levarem vidas paralelas, seus destinos sempre se cruzam, mas sem nunca se tocarem realmente.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais