Livro documenta fotos de brasileiros do interior do país

0

Imagens lançam um convite para um olhar humano sobre os brasileiros (Fotos: José Caldas/Divulgação)
Com lançamento no dia 18 deste mês na Sociedade Semear a partir das 19h30, pela Editora Olhares, o livro “Retratos do Brasil Profundo”, de José Caldas, fotógrafo documentarista com 20 anos de carreira, traz em imagens a identidade múltipla dos brasileiros que vivem no interior do país e sua relação com os seus ambientes, mostrando suas marcas e silhuetas únicas. Um convite para um olhar humano e inclusivo sobre os muitos interiores do Brasil.

José Caldas reúne em um livro fotográfico sua experiência de anos viajando pelos remotos confins do Brasil: são mais de 80 retratos que valorizam a riqueza cultural e as expressões fora dos centros urbanos. Com as lentes apontadas para o homem do interior, a obra de Caldas busca mostrar como a vida pacata e muitas vezes difícil do sujeito do campo se expressa também de formas diversas e preserva sua dignidade.

Além da força estética das imagens presentes no livro, o projeto valoriza as comunidades do interior e sugere uma reflexão inclusiva sobre a população brasileira para quem vive no perímetro urbano. “São pessoas menos relacionadas com o que move todo mundo hoje – que e é a vida social globalizada –, gente mais ligada à essência, às atividades tradicionais dali, à simplicidade da vida. É o que, depois de toda essa complexidade, estamos buscando: a vida simples, fugindo dos excessos. Na rede, você pode morrer sufocado. Tanta coisa que você pode fazer e, ao mesmo tempo, pode acabar enrolando o pescoço”, conta José Caldas.

Com um histórico de crescimento industrial e populacional altíssimo em pouco mais de 100 anos, o Brasil apresenta uma formação cultural caracterizada, dentre outras coisas, por uma forte influência da mídia e das dominâncias políticas, contribuindo para a construção de um imaginário coletivo urbano e pela percepção de regiões do distante interior como espaços desatualizados. Consciente desse contexto, o livro sugere novas interpretações sobre esse “atraso”, podendo ser nada mais que formas de preservar vidas tradicionais e que não têm acesso à renovação contínua de referências culturais e de consumo experimentada nas cidades grandes.

As lentes de José Caldas e seus retratos instigantes convidam, olho no olho, a um baile de diversidade, expondo a miscigenação, a desigualdade, a beleza incomum e a variedade de influências culturais. A cada fotografia descobre-se um personagem legitimamente brasileiro e seu estilo tradicional de vida, reforçando a proposta de fugir dos clichês regionais e da pasteurização das identidades interioranas. Enfim, revela um país de enorme riqueza imaterial e heterogêneo: um Brasil de muitos brasis.

O livro Retratos do Brasil Profundo conta com o patrocínio do Banco Daycoval, através da Lei Rouanet de Incentivo à Cultura.

Fonte: Sociedade Semear

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais