Livro ‘Uma Luz em Minha Vida: Umbanda’ será lançado dia 14

0
Livro será lançado no Museu da Gente (Foto: Assessoria de Imprensa)

Relatos, depoimentos e observações de fatos ocorridos com irmãos umbandistas estão na obra inédita do Centro de Umbanda Caboclo Tupy intitulada ‘Uma Luz em Minha Vida: Umbanda’, organizada pelo mestre em Educação, Fábio Maurício, a servidora pública, Thaís Lima e a jornalista Cândida Oliveira.

O lançamento acontecerá em duas ocasiões, no dia 14 de novembro, às 17h, no Foyer do Museu da Gente Sergipana, localizado na avenida Ivo do Prado, n. 398, Centro de Aracaju (SE) e no dia 15, às 17h, no Salão Literário do Festival de Arte de São Cristóvão, na praça da Matriz, na cidade de São Cristóvão.

Como se afirma no prefácio, a Umbanda é uma religião de fato e de direito que, ao longo do tempo, tem ganhado adeptos no mundo inteiro. O direito à crença é explorado na obra, quando se pauta o respeito e o direito de ser o que quiser, sem julgamentos.

O objetivo principal do livro é passar uma mensagem de esperança, de fortalecimento da fé numa crença, além de ajudar numa melhor compreensão da religião. Não se tem aqui a aspiração de mercantilização da religião e de seus componentes, mas sim a apresentação de relatos de pessoas comuns que encontraram um rumo na vida, que voltaram a ter confiança, que foram resgatadas e que, aos poucos, mudaram comportamentos e pensamentos negativos.

A Umbanda é uma religião euro-afro-brasileira, assim como o próprio povo brasileiro, mestiço. Fruto da tradição religiosa do branco, negro e índio, a Umbanda vem crescendo a cada dia, conquistando espaço nos últimos anos, como o Dia Nacional da Umbanda, comemorado no dia 15 de novembro. A data marca o dia da criação da Umbanda, momento que acontece a primeira manifestação do Caboclo das Sete Encruzilhadas, no médium Zélio de Moraes, em 1908.

“A Umbanda é a manifestação do espírito para a prática da caridade”, afirmou pai Zélio de Moraes, quando criou a Umbanda. Ainda em seu prefácio, os autores afirmam que a divulgação da religião se dá muitas vezes pelos testemunhos e relatos de auxílios de identidades espirituais sobre uma solução alcançada ou cura conseguida.

Os autores da obra afirmam que o livro demonstra, através dos depoimentos que a Umbanda, como qualquer outra religião séria, prega o bem, a família, o crescimento e desenvolvimentos espirituais, valores e atitudes que devem ser praticados pelo verdadeiro religioso; e isso vem desconstruir muitos mitos e preconceitos alimentados pela sociedade.

“A ideia de escrever o livro surgiu após ouvir testemunhos de pessoas que alcançaram a graça que buscavam com a ajuda da Umbanda, diante de tantos outros depoimentos que narravam que a religião foi luz no caminho delas e principalmente de exemplos que presenciamos relativos a mudança de vida das pessoas. Daí surgiu a necessidade de levar essa mensagem de fé para outras pessoas, visando mobilizá-las a mudar de atitude, buscar uma religião, o amor próprio, voltar a ter fé, sonhos e esperança, conta Fábio Maurício, dirigente do Centro de Umbanda Caboclo Tupy.

Fábio Maurício relata um pouco de como se deu a mudança em sua vida graças a Umbanda, e afirma que a mudança ocorreu quando ainda era adolescente, quando deixou de pedir e passou a agradecer por tudo o que tinha; quando passou a respeitar mais os seus pais, a sua família, seus amigos; quando passou a ter responsabilidade nos estudos e no trabalho, mas principalmente quando verdadeiramente passou a olhar o próximo como irmão. Nesse momento já tinha se tornado umbandista e não sabia.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Comentários