Mães e mercado de trabalho é tema de debate virtual nesta terça, 24

(Foto: divulgação)

Nesta terça-feira, 24 de maio, às 19h, o tema “Mães e mercado de trabalho: como a Psicologia atua neste contexto?” será foco de debate virtual com as mães e psicólogas Lidiane dos Anjos e Tatiana Varela. Como lidar com a falta de rede de apoio, cobrança social e sentimento de culpa estarão entre os assuntos abordados. A Live acontecerá no instagram @lidianedosanjospsi e faz parte da campanha nacional Maio Furta Cor, que promove, até o fim do mês, ações para sensibilizar a população para a causa da saúde mental materna.

Doutora em Psicologia, Lidiane dos Anjos conta um pouco do que será debatido durante a Live. “Abordarei a mãe no mercado de trabalho, trazendo a falta da rede de apoio tanto à mulher puérpera quanto à criança maior. Outro ponto que também devemos discutir é sobre o suicídio materno, que tem sido destaque entre os 9 e 12 meses da criança, onde a mãe sente-se mais sozinha e com a cobrança do retorno ao mercado de trabalho”, conta Lidiane, que atua na área de Psicologia Social e do Trabalho há 12 anos.

Os gestores também devem estar abertos a debater o retorno das mães ao mercado de trabalho, de acordo com a psicóloga do trabalho. “Falar sobre esse tema seria ideal, pois precisamos compreender como os gestores veem isso para refletirmos se ainda existe preferência na contratação de homens para determinados cargos”, avalia Lidiane dos Anjos, que também é consultora em Gestão de Pessoas e atende empresas de Sergipe e fora do estado.

A psicóloga dá ainda algumas dicas e sugestões para que as mulheres possam lidar com os impactos na saúde mental. “Fazer psicoterapia, participar de grupos de mães com orientação profissional e buscar fortalecimento de rede de apoio (parceiro, família, amigos, etc) estão entre os principais caminhos para cuidar da saúde mental”, finaliza a psicóloga do trabalho e consultora em Gestão de Pessoas, Lidiane dos Anjos.

Maio Furta Cor
A campanha Maio Furta Cor nasceu em 2021, evidenciando efeitos da pandemia e fatores que impactam na saúde mental materna, como aumento de sobrecarga e índices de violência contra a mulher. A cada ano, ao longo de todo o mês de maio, a programação conta com palestras, rodas de conversa, entrevistas, lives, marchas, caminhadas, mamaços, rodas de dança mãe-bebê e ações gratuitas, visando alcançar pessoas nos mais variados espaços. É possível conferir a programação completa no site: www.maiofurtacor.com.br.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais