Mostra retrata riqueza cultural do povoado Mussuca

0

O fotógrafo baiano Alberto Lima conheceu por acaso, no final da década de 90, um pequeno povoado do município de Laranjeiras, localizado há apenas 30 minutos de Aracaju. Surpreso com a abundância de tradições culturais e costumes dos moradores, Lima resolveu registrar, através da fotografia, o cotidiano da comunidade. O resultado de um trabalho de sete anos pode ser visto este final de semana, quando será inaugurada a mostra “Cultura, raça e etnias”.

 

A exposição, composta por 60 fotografias – feitas no período de 1998 a 2005 -, estará em cartaz nos dias 26 e 27, na sede da Associação dos Moradores do Povoado Mussuca. O evento integra a programação anual, organizada pelos mussuquenses, da Semana Santa. Um dos pontos altos dos festejos será a apresentação do tradicional grupo da dança de São Gonçalo do Amarante, um dos mais peculiares do país. Segundo Lima, a região do Vale do Cotinguiba, zona de produção açucareira e com forte povoação de descendentes dos ex-escravos, resguarda a marca indelével da cultura africana.

 

“Na Mussuca, a maioria da população é negra. São poucos os mestiços. Talvez por isto a força da cultura afro-brasileira é tão forte e viva. Resiste na localidade com uma força e um significado muito grande. Quem conhece o local percebe a autenticidade dos costumes, completamente inverso ao da cultura de massa. Para se ter idéia, eles até hoje continuam acordando cedo para fazer alvoradas, mantêm rituais nos quais é obrigatório que se resguarde o corpo do álcool e até de sexo”, descreve o fotógrafo, que pesquisa comunidades negras há quase 20 anos.

 

A mostra também é o resultado de um projeto de pesquisa etnográfica incentivado pela Lei Rouanet e patrocinado pela Petrobras. Lima explicou que, além de registrar a vida no povoado, a iniciativa também teve o intuito de ajudar os moradores a iniciarem um processo de auto-reconhecimento. “A identidade destas pessoas se traduz em formas particulares de viver, ver o mundo e se reconhecer nele”, analisa o fotógrafo.

 

A abertura oficial da exposição está marcada para as 9 horas da manhã deste sábado. A programação da Semana Santa, por sua vez, vai contar com apresentações dos grupos de Samba de Coco, Samba de Pareia e São Gonçalo, da própria Mussuca. Além deles também se apresentam grupos de outros municípios do Estado. Para obter mais informações sobre a mostra e o projeto, os interessados podem entrar em contato com o fotógrafo pelo celular: (0xx71) 9959-3975.

Comentários