Museu Histórico de Sergipe promove Semana de Ações Didáticas

0
Projeto visa a inclusão da comunidade nas atividades do museu (Foto: secult)

Desde o dia 30 de julho está acontecendo o Projeto Educação para a Conscientização, realizado através da parceria entre o Museu Histórico de Sergipe e a Universidade Federal de Sergipe, que segue até o dia 7 de agosto. Várias rodas de conversa, palestras, atividades e exposições estão sendo realizadas no Museu Histórico de Sergipe em São Cristóvão, com tema principal ‘Ações Didáticas no Museu’ visando à discussão de estratégias para inserção dos museus no cotidiano das comunidades em geral.

Na última quarta-feira, 01, foi realizada uma Roda de conversa com a professora María Teresa Becerra Traver, da Universidade de Extremadura (UEX), na Espanha, estiveram presentes também representantes de museus, a coordenadora do Sistema Estadual de Museus, Marta Soraya e a professora do Colégio de Aplicação da UFS, Silaine Maria Gomes Borges.

Durante o encontro foram colocados em pauta diversos tópicos e a desconstrução da ideia de museu como lugar de coisas velhas, além da promoção do histórico da cidade, pois há um déficit de participação e engajamento da comunidade com o museu, e os participantes ressaltaram que é preciso desenvolver formas de mostrar para as pessoas que o museu é delas, é a casa da cidade, o berço histórico daquele lugar e das pessoas que o habitam.

Para Silaine Borges, o museu deve agir com ações provocativas perante a comunidade local para despertar a curiosidade deles em visitar e conhecer o museu. “Nós não podemos esperar as datas comemorativas, por exemplo, o dia da Praça São Francisco, para convidar a população e realizar atividades no museu, tem que agir frequentemente porque é difícil ter incentivo para sair de casa, do ambiente conhecido, da comodidade, mas é nosso dever proporcionar e cultivar essa curiosidade neles para que os mesmos encontrem no museu a sua própria história”, relatou.

Esse desafio está ligado também com a noção de pertencimento, outro tópico abordado durante a discussão, para que haja o engajamento entre os dois lados e a ideia de que museu é apenas para turista e não serve para nada seja desconstruída e dê espaço para o entendimento de que é um lugar de aprendizado e conhecimento. A professora María Teresa Becerra Traver, destacou que é relevante a fomentação de debates como esses. “Sem dúvida o enriquecimento cultural é sempre muito positivo para todos, é ótimo conhecer outros pontos de vista outras necessidades e poder discutir e contribuir com o planejamento em geral”, afirmou.

Fonte: Secult

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais