Nova editora fomenta produção literária sergipana

0

Editora Diário Oficial foi lançada na tarde desta terça-feira, 17
Lançada no final da tarde desta terça-feira, 17, a Editora Diário Oficial promete fomentar a produção literária no Estado de Sergipe. Órgão suplementar da Empresa Pública de Serviços Gráficos de Sergipe (Segrase), a editora tem por objetivo divulgar a produção literária do Estado ao imprimir e editar obras com um alto padrão de qualidade.

Além de publicar obras de elevada relevância cultural no Estado, a editora também vai lançar livros de caráter comercial. Os resultados financeiros obtidos serão aplicados nas publicações de caráter cultural e educativo. “A intenção é colocar nossos autores no mercado e que o leitor também possa perceber a qualidade do produto que se faz em Sergipe”, destaca o diretor da Segrase, Luiz Eduardo Oliva.

O diretor acredita, ainda, que o lançamento da Editora Diário Oficial representa um momento ímpar na história de Sergipe. “Estamos construindo uma obra intangível e somente o tempo vai mostrar o significado dela. Sergipe sempre foi um celeiro de inteligência, no entanto nós não dispúnhamos de uma editora do porte da qual pretendemos. Assim como em outras editoras no Estado, nós também trabalharemos com editais de concorrência pública, mas vamos adotar uma feição competitiva capaz de colocar nossos talentos sergipanos no mercado”, afirma o diretor.

Eloísa Galdino destaca a parceria entre a editora e a Secult
A concorrência pública, aliás, é apontada pela secretária de Estado da Cultura, Eloísa Galdino, como a forma mais democrática de se dar oportunidade aos autores sergipanos. Segundo ela, a secretaria e a Editora Diário Oficial já assinaram um termo de cooperação no intuito de descobrir e dar oportunidade aos talentos da literatura sergipana.

“A editora chega num momento importante da produção literária sergipana, em que a Secretaria de Cultura está esboçando uma política editorial. Ou seja, a Diário Oficial será um portal de publicação importante para todos. A Secult e a editora já firmaram um termo de cooperação para que sejam publicados editais de concorrência pública, que eu acredito ser a forma mais democrática de se trabalhar”, explica Galdino.

O diretor da Segrase informou, durante a solenidade, que a editora passará a receber a demanda de novas obras e escritores a partir do início do próximo ano. Segundo ele, a Diário Oficial conta com cinco livros prontos para a editoração, além daqueles que foram lançados no evento.

Poço Redondo – A Saga de um povo

“Me senti prestigiado”, diz Alcino sobre a nova editora
Uma das primeiras obras lançadas com o selo da Editora Diário Oficial foi o livro Poço Redondo – a Saga de um povo, do historiador sergipano Alcino Alves da Costa. Com 500 exemplares iniciais, o livro conta a trajetória de grandes políticos sergipanos pelo município de Poço Redondo. Seu Alcino, que já tem seis obras publicadas por diversas editoras, destaca o profissionalismo da nova editora sergipana.

“Me sinto extremamente agradecido por esta publicação e prestigiado pelo tratamento dispensado pelos profissionais da editora. A Diário Oficial é algo único, e Sergipe está de parabéns por ter uma editora desse porte e com esse profissionalismo”, elogia o autor.

Por Helmo Goes

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais