O Canto das Lavadeiras é lançado em Dores

0

Evento é coordenado pelo servidor público, Sérgio Oliveira (Foto: Divulgação Empauta)

A prefeitura de Nossa Senhora das Dores, no médio sertão sergipano, acaba de lançar um novo projeto pedagógico voltado para os estudantes do município. É o projeto “O Canto das Lavadeiras de Roupas”, desenvolvido através da parceria entre as secretarias de Educação, Administração e Assistência Social, sob a coordenação do servidor público, Sérgio Oliveira Dantas.

Financiado pelo Programa BNB de Cultura 2011, a ação tem o objetivo de resgatar a cultura e a tradição local, a partir da história das antigas lavadeiras de roupa do município. “Hoje, com o desenvolvimento social, essa prática não mais existe. Mas, em tempos mais antigos, o açude de Nossa Senhora das Dores era repleto de lavadeiras que faziam desse exercício o sustento da sua família”, justifica o coordenador do projeto.

De acordo com ele, enquanto essas mulheres lavavam as roupas, entoavam cantos, expressando seus sentimentos de alegria e saudades. “Os cantos se tornaram característicos das lavadeiras, mas não foram registrados, eram passadas apenas de geração em geração. Hoje, com esse projeto, sairemos em busca desses cantos, entrevistando as famílias dessas mulheres para conhecer a fundo suas histórias”, explica Sérgio.

Metodologia

O coordenador pontua quais os passos que serão executados no projeto. “Como não teríamos condições de envolver todos os estudantes do município, fizemos uma seleção na Escola Municipal Arnaldo Rollemberg Garcez. Primeiramente eles irão iniciar a oficina pedagógica, com a pesquisa de campo, passeio ecológico, oficina de desenho e pintura e amostra de documentário sobre o tema”, detalha.

Em seguida, segundo ele, será realizada uma oficina de artes cênicas, formando um grupo para apresentar a dança das lavadeiras. “O próximo passo, um dos mais importantes, será a oficina de música, onde vamos trabalhar os cantos das lavadeiras e formar um coral infantil. Depois dos ensaios levaremos os alunos para se apresentarem em outras escolas da rede, difundindo o trabalho e levando a cultural popular para a sociedade”.

Para a diretora da escola, Andréia Araújo Santos, um ponto bastante positivo é o projeto consegue envolver todas as disciplinas curriculares. “Em português vamos explorar a leitura, com textos referentes ao tema, além da reprodução de poesias, contos e redações. Já em artes, vamos confeccionar cartazes e painéis que representem as lavadeiras. Em história vamos trabalhar a origem do açude e das pedreiras do município”, exemplifica a educadora.

“Dessa forma, levaremos o tema para o dia-a-dia escolar desses alunos, tornando as aulas mais dinâmicas e divertidas”, completa. Ainda segundo Andréia Araújo, é muito importante que as crianças e jovens conheçam as tradições culturais da sua cidade. “E nada melhor que levar esse conhecimento de uma forma diferente, que prenda a atenção deles e desperte interesse”, afirma a diretora.

Fonte: Agência Empauta

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais