Obras restauradas pelo Iphan serão entregues dia 08

0
As obras serão entregues no domingo, dia 08. (Foto: Divulgação)

O Coordenador Nacional do PAC- Cidades Históricas e Coordenador-Adjunto do Programa Monumenta/IPHAN, arquiteto Robson Antônio Almeida, representando o Presidente do IPHAN, Luiz Fernando de Almeida, estará presente na cerimônia do dia 08 de julho, em São Cristóvão, quando serão entregues as obras de restauração executadas pelo Monumenta na antiga capital.

A festa comemorativa dos 192 anos da Emancipação lembra o dia 08 de julho de 1820, quando Sergipe se libertou da submissão à Bahia. Este ano, na maior data política do Estado, a solenidade presidida pelo Governador Marcelo Déda será marcada pela entrega de prédios históricos restaurados, Largos e Ladeiras requalificados, todos situados no perímetro tombado de São Cristóvão.

O Monumenta foi um programa de recuperação do patrimônio cultural urbano brasileiro, que atuou em 26 cidades históricas tombadas pelo IPHAN, executado pelo Ministério da Cultura em convênio com Municípios e/ou Estados. Em Sergipe as obras foram executadas em convênio com o Estado, através da Secretaria de Estado da Infraestrutura, com acompanhamento e fiscalização da Superintendência do IPHAN e beneficiaram as cidades de São Cristóvão e Laranjeiras. Preocupado com a sustentabilidade do patrimônio cultural, o Monumenta manteve a conduta de recuperar e estimular a adoção de novos usos aos bens recuperados, que possam dar suporte econômico à preservação.

A população de São Cristóvão terá de volta, restaurados, a Antiga Santa Casa de Misericórdia e o prédio onde funcionará o Museu da Polícia Militar, além das Ladeiras do Porto da Banca, do Epaminondas, do Açougue e os Largos do Rosário e do Amparo. Com isso ficam contemplados importantes logradouros de São Cristóvão como a Praça São Francisco, onde se situa o prédio da antiga Santa Casa, atual Lar Imaculada Conceição, a Rua Ivo do Prado, onde está o prédio do futuro Museu da Polícia Militar, as áreas adjacentes às Igrejas do Rosário e do Amparo  e as áreas das Ladeiras, que fazem a ligação entre a Cidade Alta e a Cidade Baixa, agora completamente urbanizadas.

O conjunto da Santa Casa de Misericórdia, construído a partir da primeira metade do século XVII tem tombamento individual pelo IPHAN desde 1944. Ali funcionou a Santa Casa de Misericórdia, em suas funções de hospital, banco e asilo e, desde 1922, o Lar Imaculada Conceição, orfanato administrado pelas Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus. O “Lar” é atualmente uma Escola, mas as Irmãs estarão instalando também uma pousada e outros equipamentos de caráter social que prestarão grande serviço ao turismo e à população da cidade. Faz parte do conjunto a Igreja Santa Isabel, em estilo barroco, da qual se tem notícia desde 1627 através do testamento de Baltazar Barbuda, que revelou o desejo de ser enterrado nela.

O prédio vizinho à Câmara de Vereadores, na Rua Ivo do Prado, dotará São Cristóvão de um novo museu, dedicado à história da Polícia Militar de Sergipe. Este Museu esteve, por várias décadas, desativado, com bens do seu acervo integrando o Museu Histórico de Sergipe. É mais um equipamento cultural para a cidade histórica, que também recebe, urbanizados, os Largos do Rosário e do Amparo –  onde se situam, respectivamente, as Igrejas de Nossa Senhora do Rosário e de Nossa Senhora do Amparo, tombadas pelo IPHAN – e  as Ladeiras que interligam todo o perímetro tombado,  melhorando o acesso e valorizando os logradouros.

Foram investidos R$724.731,55 na antiga Santa Casa de Misericórdia, R$ 265.963,18 no prédio destinado à instalação do Museu da Polícia Militar e R$443.206,93 na restauração das Ladeiras e requalificação dos Largos do Rosário e do Amparo. É a preservação do patrimônio cultural compartilhada pelos governos federal e estadual, contribuindo para a cidade de São Cristóvão e para a melhoria da qualidade de vida da sua população.

Fonte: Iphan

Comentários