Ocupe a Praça traz releitura do Circo Amoras e Amores

0
Evento começou com debate sobre a cena cultural

Para celebrar o aniversário de Aracaju, o Projeto ‘Ocupe a Praça’ promoveu na noite desta quarta-feira, 27, uma releitura do Circo Amoras e Amores, espaço cultural que fez sucesso em Aracaju na década de 80.

Jorge Lins, criador do Circo Amoras e Amores

Inspirado no Circo Voador, do Rio de Janeiro, o Circo Amoras e Amores recebeu shows de diversos artistas como os Titãs, Luiz Gonzaga, Capital Inicial, Geraldo Azevedo e Tânia Alves. Hoje, se espelhando nessa ideia, Donali, Mestre Madruguinha, Banda Corações Partidos e Cidade Dormitório apresentaram ao público do ‘Ocupe a Praça’ a releitura de músicas nacionais e sergipanas que fizeram sucesso, além de canções autorais.

De acordo com Jorge Lins, criado do Circo Amoras e Amores, o espaço foi responsável por fomentar a realização de shows de música ao vivo em Aracaju. “Naquela época, o Teatro Atheneu estava fechado e não havia espaços culturais. Os shows eram no circo, que ficava no último ponto da Atalaia, já que ainda não existia a ponte da Coroa do Meio. Então, abrimos espaços para várias coisas em Aracaju e o trouxemos o costume de ter música ao vivo nos dias de terça, quarta e quinta, pois a vida noturna só existia aqui nos dias de sexta e sábado”, relembra.

Perfeito Fortuna, criador do Circo Voador no RJ

Perfeito Fortuna, idealizador do Circo Voador, foi um dos grandes convidados do Ocupe a Praça. O produtor cultural destacou a importância dos espaços públicos para o fomento a cultura. “Esses espaços livres e espontâneos, que não são do governo ou de instituições privadas, representam o que está acontecendo na cidade. A política aqui é a obra cultural. Esses espaços são importantes e contemporâneos e como esses artistas vivem de bilheteria, só fica quem é bom e revolucionário”, opina.

O presidente da Funcaju, Cássio Murilo, disse que o ‘Ocupe a Praça’ tem cumprido o seu papel de ocupação do Centro Histórico e destacou que essa edição em especial uniu a celebração do Dia do Teatro e Circo com a exaltação da identidade cultural de Aracaju. “Ao celebramos teatro e circo, celebramos a identidade de Aracaju com Amores e Amores, um grande pólo cultura, de onde despontaram artistas e produtos das mais variadas linguagens artísticas”, destaca.

Programação

O evento ainda contou com o Liquidifica Diálogos, cujo tema central foi a  formação cultural por meios da diversidade de repertórios; com a exibição do documentário ‘Amores e Amores’, além de uma apresentação teatral intitulada ‘Como Surgiu o Circo Amoras e Amores’.

por Verlane Estácio

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais