Orquestra de Sergipe faz apresentação histórica com Michel Legrand

0

Foto: Lúcio Telles
A noite da última quinta-feira, 18, já entrou para a história de Sergipe. Como parte da programação do ‘Ano da França no Brasil’, o estado foi o único da região Nordeste a receber a emocionante apresentação do pianista e maestro francês Michel Legrand em sua curta temporada pelo país. Um dos maiores compositores do mundo, Legrand se apresentou com a Orquestra Sinfônica de Sergipe (ORSSE) no Teatro Tobias Barreto, em Aracaju.

O público que lotou o espaço pôde conferir de perto todo o brilhantismo que fez de Legrand o vencedor de três estatuetas do Oscar e do Grammy. Entre as autoridades presentes estava o governador Marcelo Déda, que destacou a importância da apresentação para Sergipe. “Por si só, a presença de Legrand em Aracaju já seria motivo de grande alegria para aqueles que admiram a sua música. Mas quando isso acontece no contexto das comemorações do “Ano da França no Brasil” adquire um significado especial, pois revela a grande afinidade da cultura brasileira com a francesa e o débito que nós temos pela influência francesa na formação da nossa cultura”, avaliou.

Ainda segundo o governador, o que mais chamou a atenção de quem compareceu ao teatro foi a qualidade do desempenho da ORSSE. “Hoje nós temos, sem dúvida alguma e sem bairrismo, uma das melhores orquestras sinfônicas do Brasil. Se você considerar que o repertório apresentado esta noite não faz parte do repertório tradicional da nossa orquestra e que as peças executadas foram ensaiadas com a presença do maestro Legrand nos últimos dias, você vê a qualidade técnica da ORSSE, a extrema competência da sua direção artística e a extraordinária performance do maestro”, afirmou.

Déda disse também que a apresentação serviu para reafirmar o talento sergipano, por meio do trabalho que tem sido desenvolvido pela orquestra. “Cada vez mais é nosso dever colocar a nossa orquestra no circuito nacional, porque ela tem o que mostrar. E o que ela mostra é um dos lados mais positivos da vida cultural sergipana”, completou o governador.

Apresentação

Ora ao piano, ora à frente da ORSSE, o francês ofereceu um panorama de sua criação musical, que vai do jazz até a música clássica, com grande destaque para as composições de trilhas sonoras para cinema e musicais. A apresentação teve a participação especial de sua esposa, a harpista Catherine Michel, e da cantora convidada, a brasileira Patty Ascher. Legrand compartilhou a regência com o diretor artístico e regente titular da orquestra, Guilherme Mannis.

O concerto foi realizado pela Secretaria de Estado da Cultura (SEC), em parceria com a agência ‘A eventos culturais’ e patrocínio do BaneseCard e do Instituto Banese, que está patrocinando toda a temporada regular de concertos da Orquestra Sinfônica de Sergipe este ano.

Para a secretária de Estado da Cultura, Eloísa Galdino, a apresentação da ORSSE consolida o investimento que tem sido feito pelo Governo na orquestra, sobretudo depois da bem-sucedida turnê nacional. “São nomes reconhecidos internacionalmente e que vêm interagir com a nossa orquestra, o que mostra mais uma vez a qualidade do trabalho e da música produzida pela ORSSE”, pontuou.

“Estou muito feliz em vir ao Brasil e é um grande prazer tocar com músicos tão jovens”, comentou Michel Legrand, logo no início do concerto. Nas mais de duas horas que se sucederam, ele desenvolveu um repertório com canções como “How do you keep the music playing?”, em dueto com Patty Ascher, e também clássicos do cinema mundial, como “Summer knows”. “A apresentação foi intensa e apaixonante”, apontou o francês, no final da memorável apresentação.

Fonte: ASN

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais