Palácio Museu Olímpio Campos comemora um ano

0

Palácio Museu atrai centenas de visitantes (Foto: Alejandro Zambrana)

O Palácio Museu Olímpio Campos (PMOC) comemora um ano de existência com a marca de 37 mil visitantes, a maioria formada por sergipanos que vão ver de perto a beleza do local que guarda a história política e cultural de Sergipe do período republicano. Aberto de terça a domingo, o PMOC abre excepcionalmente nesta segunda-feira, 16, para receber a imprensa, trade turístico e gestores de museus num café-da-manhã seguido do seminário “Memória e Museu de Sergipe”, ministrado pela historiadora do PMOC, Izaura Júlia Oliveira Ramos. O evento dá início a 9ª Semana de Museus e à programação especial de aniversário do Palácio-Museu que no próximo dia 21 comemora um ano.

Em um ano, o acervo do Palácio-Museu Olímpio Campos quase que triplicou passando de 241 itens, quando inaugurado, para as atuais 683 peças, incluindo livros, mobiliário de ex-governadores, busto em bronze (retratando D. Pedro I), telas dos artistas plásticos Eurico Luís (alguns painéis nas varandas retratam as mais importantes cidades do Estado), Raimundo Oliveira, Héctor Júlio, P.B. Caribé, José Francisco Silva, Walmy Ferreira e Florival Santos, dentre outros itens e utensílios de época.  O prédio possui áreas de acesso público, que contam a história política e cultural do monumento e da República de Sergipe, e áreas de acesso restrito, que funcionam para a administração do palácio, reuniões de trabalho e solenidades com autoridades. O PMOC é dotado de acessibilidade  para pessoas com deficiência.

Além de abrigar o acervo e servir de espaço governamental, o Palácio-Museu Olímpio Campos promove eventos abertos ao público, a exemplo de exposições fotográficas, mostras de artistas, lançamentos de livros, entre outros. O novo projeto disponibiliza também serviços de guia para visitação, curadoria, pesquisa, documentação histórica, cafeteria e livraria etc.

Histórico – As obras de construção do Palácio Provincial começaram em  1859 e foram concluídas em 1863, na presidência do Dr. Joaquim de Mendonça.  Foi construído para ser sede do governo provincial  e residência oficial do governador tendo permanecido desta forma até 1995.

Em  12 de julho de 1954, através da Lei nº 575, no governo de Arnaldo Garcez, o casarão foi denominado “Palácio Olímpio Campos”, em homenagem ao jornalista, professor e sacerdote Monsenhor Olympio de Souza Campos.  Cento e vinte e dois anos depois da sua inauguração, em 1985, o Palácio Olímpio Campos foi tombado como patrimônio estadual, através do decreto nº 6.818 de 28 de janeiro, por ser um dos mais significativos monumentos da arquitetura oficial e importante referencial da história política e da cultura sergipanas.

Em 2007, a atual gestão do Governo de Sergipe desenvolveu um projeto arquitetônico, visando resgatar a identidade histórica do Palácio e dar nova funcionalidade às suas áreas administrativas. Nesta ocasião, também foi iniciado um amplo processo de recuperação do imóvel, contemplando uma reforma civil das áreas internas; a restauração da estrutura física e dos elementos artísticos presentes no casarão; a restauração dos bens móveis do Olímpio Campos; e a reforma da fachada do Palácio. No dia 21 de maio de 2010, o Palácio Museu Olímpio Campos foi inaugurado.

Visitação – O Palácio Museu Olímpio Campos é vinculado à Casa Civil. Fica aberto à visitação de terça a domingo. Das terças às sextas-feiras, funciona das 10 às 17 horas. Aos sábados e domingos o horário de funcionamento é das 9 às 13 horas.  O Palácio Museu fica localizado à Praça Fausto Cardoso, Centro de Aracaju. A entrada é franca.

Semana Nacional – A Semana Nacional de Museus acontece anualmente em celebração ao Dia Internacional dos Museus, 18 de maio. Neste ano, a 9ª Semana Nacional de Museus ocorrerá entre os dias 16 e 22 de maio, quando instituições museológicas de todo o país promoverão eventos em torno de um mesmo tema, Museu e Memória. O Palácio Museu Olímpio Campos está inserido na programação com eventos específicos sobre a temática elaborada  pelo Ministério da Cultura, por meio do Instituto Brasileiro de Museus.

Fonte: Ascom Casa Civil

Comentários