Primeiro ‘Encontros de Literatura’ é aberto no CIC

0

Sala 'Terra Caída' estava cheia (Fotos: Portal Infonet)

Foi aberta oficialmente nesta quarta-feira, 30, a primeira edição do evento ‘Encontros de Literatura’, no Centro de Convenções de Sergipe (CIC). A cerimônia aconteceu às 19h30 na sala ‘Terra Caída’.

O ‘Encontros de Literatura’ surgiu numa parceria entre o Fórum Permanente de Literatura, Livro e Leitura de Sergipe e a Secretaria de Estado da Cultura. Na ocasião, a secretária da Cultura, Eloísa Galdino, ressaltou a proximidade do órgão com o Fórum – que foi criado este ano e esteve representado no evento pelo escritor Marcílio Medeiros.

Galdino ainda anunciou o auxílio de um programa de apoio à estruturação dos fomentos à cultura e destacou a biblioteca Epiphâneo Dórea como a “cabeça” do projeto estadual de leitura. “É um momento muito rico para nós”, afirmou.

Xico Sá: "luta do demônio"

A abertura oficial contou ainda com uma palestra do escritor e jornalista Xico Sá, colunista de jornais como Folha de S. Paulo e Diário de Pernambuco. A palestra de Xico – que lança em Sergipe seu mais recente livro, ‘Chabadabadá’ – girou em torno de temas como o incentivo à leitura e a proximidade entre o jornalismo e a arte literária.

“É uma luta do demônio”, disse o escritor, em tom de descontração, a respeito da dificuldade de promover ações de apoio à leitura. “Porque se você coloca uma banda na esquina vem milhares de pessoas”, brincou. Sua palestra, entretanto, encheu quase todos os 234 lugares disponíveis na sala – o que não deixou de ser observado pelo jornalista, que citou Joel Silveira e Antônio Carlos Viana como referências sergipanas em jornalismo e literatura.

Segundo dia

Maria Eliana Pereira (à direita) e Adriana Alencar (à esquerda)

O ‘Encontros de Literatura’ continua na quinta, 1º, trazendo duas oficinas de discussão e elaboração do Plano Estadual do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas (PELLLB). Também serão realizadas palestras, discussões e bate-papos que devem focar assuntos como o mercado editorial na atualidade, literatura de cordel, jornalismo cultural e imprensa alternativa.

“Acho que é a leitura é uma questão que deveria ser muito mais tocada. Precisamos estudar maneiras de fazer as pessoas mergulharem nos livros”, opina a estudante universitária Maria Eliana Pereira, presente na abertura do 1º ‘Encontros’. A professora de português e literatura Adriana Alencar concorda. “Como diria Monteiro Lobato, ‘um país se faz com homens e livros’”, cita.

A entrada do evento é gratuita, mas o número de assentos disponíveis é limitado. A programação do segundo – e último dia – começa às 9h e termina às 20h da quinta-feira. Os participantes receberão um certificado de 15 horas de atividade complementar.

Comentários